Inadimplência cai pelo 4º mês em Pernambuco
Foto: Pixabay

Do JC Online

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) de fevereiro de 2024, conduzida pela Confederação Nacional do Comércio (CNC) e Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Pernambuco (Fecomércio-PE) mostrou que 81,9% das famílias pernambucanas estavam endividadas, 29,4% enfrentavam contas em atraso e 15% não podiam pagar suas dívidas.

Ainda segundo a pesquisa, o cartão de crédito representava 94,3% das dívidas, seguido por carnês (26,8%) e crédito pessoal (6,2%). O atraso médio no pagamento era de 59 dias, comprometendo 30,6% da renda.

Veja também:   Saque-aniversário do FGTS pode ser liberado em demissão sem justa causa

A pesquisa também destacou as diferenças entre famílias com renda de até 10 salários-mínimos e com renda superior a 10 salários-mínimos. Enquanto 31,7% das famílias de menor renda relativa tinham dívidas em atraso, apenas 5% das famílias mais abastadas estavam nessa situação.

“As famílias têm reportado um menor volume de dívidas atrasadas e a renda da mulher na participação do orçamento familiar é fundamental para isso, uma vez que, na maioria das vezes, elas são peças centrais nos lares brasileiros, acumulando múltiplas funções, como profissionais, autônomas, empreendedoras, mães e donas de casa”, disse o presidente da CNC, José Roberto Tadros.

Veja também:   Caravana celebra aniversário de ST nos bairros

O economista da Fecomércio PE, Rafael Lima, comentou que os dados da PEIC para Pernambuco, em fevereiro, apresentaram resultados promissores.

“Observou-se o quarto mês consecutivo de redução na inadimplência, ao passo que o nível de endividamento permaneceu estável. Essa tendência sugere a retomada do consumo para os consumidores que estavam anteriormente limitados por conta da inadimplência”.