Infestação de dengue cresce em ST; saiba os piores bairrosA afirmação do ex-secretário-executivo de Saúde, Aron Lourenço, que Serra Talhada se transformou num ‘barril de pólvora’, quando o assunto é a transmissão da dengue, via o mosquito Aedes aegypti, não é exagerada.

A reportagem do Farol pesquisou e teve acesso a um documento que ainda não foi divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que revela um quadro desesperador.

O segundo levantamento do Índice de Infestação Predial (IIP) revela que o município pulou de 6,1 para 8,8 se tornando de alto risco. O levantamento foi feito entre os dias 04,05 e 07 de março.

Veja também:   Márcia provoca: 'Nada vai diminuir minha vontade de trabalhar'

Receba as manchetes do Farol em primeira mão pelo WhatsApp (clique aqui)

BAIRROS DE ALTO RISCO

Segundo o documento que ainda não foi divulgado, há um ranking de bairros que estão vulneráveis e podem explodir casos de dengue em progressão geométrica.

O campeão é o Mutirão com 23,5 de infestação, seguido do Vila Bela (21,6), Bomba II (21), IPSEP (13,8), Borborema (13,0), Vila Militar (11,0). Os demais bairros começam a pontuar de nove abaixo. Mas chama a atenção que no Vila Bela foram detectados focos em seis quarteirões em apenas três dias.

Veja também:   PMST terá que pagar quinquênios a servidores

A situação do centro também não é boa. O índice é de 7.9 mas foram encontrados focos em 11 quarteirões. Apenas dois bairros não foram encontrados focos até agora. A região da Faculdade e Cagep. Porém, o bairro faz divisa com o Mutirão que está em surto.

Leia também:

Ex-secretário de saúde de ST alerta: ‘Estamos num barril de pólvora’