'Assusta! Discurso mudar desse jeito', diz Psol de ST
Duquinho já compartilha em suas redes sociais a nova imagem do bloco com Márcia, Sebastião e Waldemar Oliveira juntos

O presidente do diretório municipal do Psol, Ari Amorim, abriu o verbo para analisar a aliança entre Sebastião e Márcia Conrado.

Com visão crítica, Ari disse estranhar que duas alas que por muito tempo foram antagônicas na política de Serra Talhada mudarem da água para o vinho.

“Então, me assusta muito um discurso de muitos e muitos anos de um jeito e de repente muda tudo por razões que a gente já conhece também”, afirmou o presidente do Psol.

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão pelo WhatsApp (clique aqui)

'Assusta! Discurso mudar desse jeito', diz Psol de ST
Ari Amorim – Foto: Farol de Notícias / Licca Lima

“Se numa campanha se gasta mais de R$ 10 milhões para Serra Talhada é um absurdo, então não vou ter que fatiar esse dinheiro e gastar R$ 4 ou R$ 5 milhões, e [pensa-se assim] se eu me juntar a um grupo eu vou gastar bem menos e vou ter vantagens futuras. Então, é o pensar em si, no seu, não no coletivo”, avaliou Ari Amorim.

Veja também:   Escritor serra-talhadense publica livro de contos e prosas e lamenta falta de incentivo à literatura

LUIZ PINTO ESTÁ CRESCENDO, DIZ

Ari Amorim comemorou o fato de estar percebendo uma maior aceitação do nome do médico Luiz Pinto como pré-candidato a prefeito de Serra Talhada pela legenda.

Ari garantiu que o Psol não irá “arredar o pé” da pré-candidatura, especialmente, porque está prevendo que o nome do psolista vai conseguir abarcar os votos do ditos “revoltados” com um antigo jogo de revezamento entre famílias tradicionais da cidade no poder.

VEJA O TRECHO DA ENTREVISTA ABAIXO