O diretor da XI Geres (Gerência Regional de Saúde), Clóvis Carvalho, não gostou da intervenção do vereador da oposição Pinheiro de São Miguel (PTB), na polêmica envolvendo a gestão da saúde no município e Hospital Regional Agamenom Magalhães (Hospam). O médico frisou que tem, junto com a secretária de Saúde Socorro Brito, maturidade “suficiente” para superar qualquer conflito. E condenou a interferência do vereador na questão, durante entrevista à rádio A Voz do Sertão AM.

“As divergências são naturais entre esferas diferentes de gestão. Esse não é um problema para ser abordado por um vereador. A função dele é  trazer propostas de lei e fazer a fiscalização do executivo. A Câmara de Vereadores pode dar uma grande contribuição à saúde cumprindo o papel de legislar”, disparou Clóvis Carvalho, citando que o parlamentar petebista pode ter tido boa intenção, mas se equivocou.

RELEMBRE O CASO

O vereador Pinheiro do São Miguel, líder do PTB na Câmara Municipal, expressou sua incomodação com relação aos debates feitos pela direção da Geres e a Secretaria de Saúde, durante sessão que aconteceu na última segunda-feira (18) (relembre). Através do FAROL, os gestores promoveram um quente debate acerca da responsabilidade que compete a cada um (relembre aqui e aqui).

“Todos os dias a gente escuta picuinhas na área da saúde. Um fica jogando culpa no outro. O prefeito Luciano Duque e o governador Eduardo Campos deviam tomar uma atitude”, disse o vereador Pinheiro, no início da semana, incomodado.