Da ISTOÉ

Segundo o Sindicato Nacional de Jornalistas da Ucrânia, quatro profissionais de mídia ucranianos foram retirados, nesta segunda-feira (21), de suas casas em Melitopol, cidade ocupada por tropas russas.

O sindicato denunciou, ainda, que familiares também foram expulsos e levados em direção desconhecida, onde foram libertados horas depois.

Os jornalistas eram todos associados ao Melitopolskie Vedomosti, um jornal local. As vítimas foram o editor aposentado do jornal, Mykhailo Kumko, o editor-chefe, Yevhenia Boryan e dois repórteres, Yulia Olkhovska e Lyubov Chaika.

Anna Medvid, diretora-geral da empresa proprietária do jornal, disse ao sindicato que soldados russos realizaram “conversas preventivas” com jornalistas, na tentativa de convencê-los a colaborar.

Com informações do New York Times

Veja também:   STJ absolve inocente após erros em reconhecimento fotográfico