Do g1

Foto: WhatsApp/Reprodução

Nesta terça-feira (7), o Conselho de Sentença do Tribunal do Júri de Garanhuns, no Agreste, acolheu o pedido do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e da Defesa Técnica de reconhecimento da inimputabilidade e decidiu absolver o réu Ivanildo Santos da Silva pelo homicídio do filho Pedro Gabriel Machado da Silva.

“A presidência do Júri decretou a absolvição e aplicou a medida de segurança de internação em hospital psiquiátrico por tempo indeterminado. O réu estava em prisão preventiva desde setembro de 2018”, conforme informou o MPPE.

Ivanildo Santos da Silva deverá ser transferido para o Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico (HCTP), por tempo indeterminado, devendo ser a reavaliado no final do prazo mínimo de 3 anos, sendo submetido novamente à perícia médica psiquiátrica.

Julgamento adiado

Foi adiado para o dia 7 de junho o julgamento de Ivanildo Santos da Silva, que é acusado de ter matado o filho de 4 anos estrangulado no ano de 2018, em Brejão, Agreste de Pernambuco. Ele seria julgado na terça-feira (29).

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri de Garanhuns foi remarcado porque o réu apresentou “insanidade mental”, conforme informou o Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Segundo o Ministério, “o acusado será submetido a um exame pericial”.

Entenda o caso

Um agricultor de 35 anos suspeito de assassinar o filho, de 4, por estrangulamento foi preso na noite de 10 de setembro de 2018 em Correntes, no Agreste de Pernambuco. O crime ocorreu em Brejão. De acordo com a Polícia Militar, o pai da vítima, identificada como Pedro Gabriel Machado da Silva, disse que “vozes mandaram matar a criança”.

Ainda segundo a PM, o suspeito, que fugiu após cometer o homicídio, foi encontrado na Praça São Sebastião, na zona rural de Correntes. Ele confessou o crime e foi levado para a Delegacia de Polícia Civil, onde foi autuado em flagrante.

Veja também:   Confira a previsão para todos os signos hoje (29/06)