Camara Municipal

Durante sessão extraordinária realizada nessa quarta-feira (27), os vereadores de Serra Talhada decidiram que o orçamento impositivo que será aprovado nesta sexta-feira (29), o qual garantirá a alocação de cerca de R$ 1 milhão no orçamento de 2015, como competência exclusiva da Câmara, não será utilizado para bancar festas populares na capital do xaxado.

“Ficou decidido que as emendas parlamentares deverão ser destinadas para educação, saúde, agricultura, obras e esportes. A Câmara de Serra Talhada vai dar um exemplo para Pernambuco e para o Brasil”, disse o presidente da Câmara, José Raimundo Filho (PTB), que luta há cerca de dez anos pela implantação da proposta.

Veja também:   Governo vai instalar leitos de retaguarda em ST

No plenário, o orçamento impositivo, que passará pelo crivo do prefeito Luciano Duque (PT), recebeu elogios da bancada de oposição. “Acho que o orçamento impositivo passa a ser uma conquista da população que vai passar a valorizar mais o trabalho do vereador”, declarou o socialista Leirson Magalhães (PSB).

Leia também: Vereadores de ST irão impor mais de R$ 1 milhão em emendas para 2015

O petebista Francisco Pinheiro foi enfático: “É uma inovação que vai acabar com o instrumento do apadrinhamento em Serra Talhada. O orçamento não vai servir apenas aos aliados”. Já o petista Sinézio Rodrigues ponderou com relação ao destino das emendas.

Veja também:   Decreto do governo libera aumento no salário do INSS

“Minha preocupação seria o emprego das verbas em festas. Agora irão chegar à população de forma mais efetiva”. Pela proposta, cada vereador terá o poder de alocar cerca de R$ 74 mil indicando as obras que deverão ser feitas pela prefeitura. O projeto ainda terá que receber o aval do prefeito Luciano Duque.