Líder do gov. Márcia diz que oposição quer implantar ditadura

Foto: Farol de Noticias- Licca Lima

A medida que avança o calendário eleitoral a temperatura política aumenta na Câmara Municipal de Serra Talhada (CMST). Nessa terça-feira (19), o líder do governo, Gin Oliveira, usou a tribuna para fazer ataques contra a oposição e defender as ações da prefeita Márcia Conrado.

Na opinião de Oliveira, o grupo liderado pelo deputado Luciano Duque tenta transforma-lo em vítima, e por tabela, quer implantar uma ‘ditadura’ na capital do xaxado. Na lógica de Gin Oliveira, ex-prefeitos como Augusto César e tantos outros, deixaram a política na hora certa, mas Duque insiste em se manter no poder. Ele citou até mesmo as eleições da Rússia como exemplo,

Veja também:   Sem câmeras, adolescentes não se intimidam e roubam celulares na Sérgio Magalhães

“Não caiam e não se iludam. Tão querendo vender Luciano Duque como vítima. Isso me deixa triste. Porque tem muita gente não embarca no projeto do ex-prefeito, porque Márcia tem feito muito e feita uma política diferente. Ela tem conquistado as pessoas de forma humanizada de tratar os problemas de Serra Talhada. Ela está unindo e desarmando palanques. Márcia tem pensando no projeto coletivo”, disse o parlamentar, provocando:

Receba as manchetes do Farol em primeira mão pelo WhatsApp (clique aqui)

“A gente ver aqui uma certa ditadura. Todos tiveram o seu tempo de parar. A oposição de Serra Talhada já estava preparada para fazer festa. Já antecipava julgamento com as contas de Márcia Conrado, aprovadas pelo TCE. Eles vivem do quanto pior, melhor. Parece ditadura e querem ficar de todo o jeito”.

Veja também:   Carroça de burro tipo pipa era sucesso em ST