Manoel faz alerta e diz que PT precisa respeitar STPublicado às 04h48 dese domingo (6)

O vereador serra-talhadense Manoel Enfermeiro (PT) concedeu a sua primeira entrevista, nesse sábado (5), após deixar o Hospital dos Servidores, em Recife, onde se submeteu a uma cirurgia. Animado, uma vez que retorna à Câmara Municipal na próxima terça-feira (8), o petista falou dos seus planos, inclusive de retornar à presidir a Casa Joaquim de Souza Melo, mas não fugiu quando o assunto foi as Eleições 2022.

Por cerca de 1 hora, Manoel conversou com Giovanni Sá e Paulo César Gomes, na TV Farol, e deixou claro que a cúpula do Partido dos Trabalhadores (PT) no estado, precisa ouvir os petistas da capital do xaxado antes de fechar uma aliança com o PSB pernambucano. Ele citou o episódio envolvendo a deputada Marília Arraes e fez um alerta.

Veja também:   Paulo Gustavo não tem mais hemorragias, dizem médicos; quadro ainda é grave

“A gente tem um cenário que você viu o que foi que fizeram com Marília Arraes, e tu sabe. Esse presidente Doriel Barro [presidente do PT] tem as prerrogativas dele, mas nós temos as nossas aqui. Nós temos aqui que respeitar. Marília Arraes ganhou lá em Recife para ser candidata e foi rifada, e nós temos aqui a presidente do partido Cleonice Maria, a prefeita Márcia Conrado do PT, e o ex-prefeito Luciano Duque para sentarmos e decidir aqui. O que decidirmos aqui vamos acatar, Serra Talhada merece respeito. Serra Talhada tem toda uma grande liberdade, foi administrada pelo PT por dois mandatos e  agora estamos com Márcia Conrado como prefeita também. Eu acho que a gente tem que sentar para avaliar”, disse Enfermeiro, reforçando:

Veja também:   Motorista da vice-governadora é morto

“Nós respeitamos as decisões de Brasília, nós respeitamos as decisões de Pernambuco, mas também temos que ser ouvidos e respeitados. Porque quem tem voto somos nós de Serra Talhada que temos feito uma grande administração e estamos com toda a população de Serra Talhada que estamos no caminho certo. Elegemos dois prefeitos do Partido dos Trabalhadores, então, tem que sentar e avaliar aqui com a nossa presidente. Aí nós vamos tomar um rumo, mas tem que ser unido aqui para sair firme e forte. Com a direção melhor e a direção do partido lá em Recife ele saber que temos vez e voz também. Essa é a minha avaliação”.

Veja também:   Como jogar roleta na Bodog; aprenda passo a passo