Márcia e Duque abrem o jogo e falam sobre futuro políticoPublicado às 07h15 desta quinta-eira (20)

A prefeita Márcia Conrado e o deputado estadual Luciano Duque concederam entrevistas fortíssimas ao programa Falando Francamente na TV FAROL no YouTube durante a 1° noite da 23° Exposerra.

A gestora e o parlamentar visitaram o estande do FAROL no evento e conversaram francamente com Giovanni Sá e Paulo César Gomes sobre a administração de Serra Talhada, eleição 2024 e a relação política entre eles.

Duque foi o primeiro a falar sinalizando mais uma vez que quem estaria o “empurrando” para um jogo arriscado seria o próprio grupo governista.

Ele revelou esse clima de mal estar ao comentar sobre uma visita que fez ao bairro Bom Jesus nos últimos dias acompanhado do vereador da base do governo Ronaldo de Deja, que acabou cotado como um possível vice dele num eventual racha em 2024.

“Eu lamento que a minha participação indo lá com Ronaldo de Deja gere esse mal estar todo como se eu fosse inimigo do governo. Eu não entendo quem é que está tendo essa atitude lá, até porque eu vi a prefeita [Márcia] num evento em homenagem ao meu pai dizendo ‘o candidato do grupo Luciano Duque’. Ou seja, deputado do grupo. Se me expulsaram ou se não me querem não me disseram ainda”, afirmou.

Veja também:   Mulheres eletricistas fazem a diferença em ST

“BARRIGA DE ALUGUEL” 

Luciano chegou a citar o termo “barriga de aluguel” que Márcia estaria fazendo ao acolher antigos membros do grupo de Sebastião Oliveira que dizem que votam em Márcia em 2024 e em Waldemar Oliveira para federal e em outros nomes para estadual.

“Vocês sabem historicamente a minha posição em Serra Talhada. Eu fui um adversário histórico desse grupo político. Eu combati o bom combate e derrotamos eles e por isso Márcia é hoje fruto dessa luta. Eu não tenho nenhuma relação política com esse grupo político [de Sebastião e Waldemar]. E hoje o que observo é que o grupo político de Sebastião e Waldemar está todo com Márcia não é? Quem foi que sobrou? Então falar e ter diálogo com esse grupo político eu não pretendo ter, até porque todo mundo sabe que eu tenho lado. Então meu lado a gente sabe qual é”, afirmou Luciano.

Veja também:   Homem mata deficiente físico durante bebedeira

Por sua vez Márcia Conrado avaliou essa declaração de Duque ao FAROL em que ele disse que quem está se aproximando do grupo de Sebastião e Waldemar seria Márcia e não ele.

“O que eu vejo é que essas novas adesões que estão vindo para esse grupo político é por acreditar na nossa forma de gerenciar a cidade, por acreditar na nossa transparência, na nossa força e determinação, por lutar por quem mais precisa”, disse a prefeita.

Indagada sobre o termo”barriga de aluguel” citado por Luciano na entrevista ao FAROL Márcia rebateu:

Veja também:   Farra dos voos: em áudio, oficial do GSI cita ordem para atender pedidos

“Veja, política a gente faz com muita democracia, o próprio Luciano na última eleição de deputado estadual dificilmente a gente tinha quatro vereadores apoiando um deputado só. A gente precisa do apoio de vários deputados para que a gente possa ter recursos”, ponderou.

Por sua vez, Márcia defendeu a marca do seu governo de aglutinação de forças e de realizações de obras na cidade. A gestora fez questão também de responder pacientemente as perguntas dos nossos leitores sobre diferentes problemas que o município enfrenta dialogando diretamente com a nossa audiência pelo CHAT da TV FAROL. A live de ontem fechou com 1 mil visualizações. Um sucesso de público!

ASSISTA ABAIXO AS 2 ENTREVISTAS NA ÍNTEGRA COM MÁRCIA E DUQUE