Do Diario de Pernambuco

Em um primeiro momento integrando a base de apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o Movimento Brasil Livre e o Vem Pra Rua protestaram neste domingo (24), pedindo o impeachment do mandatário em carreatas. Cinco capitais registraram o movimento, um dia depois de partidos e grupos de esquerda pedirem a saída de Bolsonaro.

De acordo com os organizadores do protesto em São Paulo, cerca de 500 veículos aderiram ao movimento, que saiu da Praça Charles Muller, em frente ao estádio do Pacaembu, passou pela Avenida Paulista e terminou no Parque Ibirapuera. “O ato de hoje foi revestido de simbolismo. Fizemos o mesmo trajeto do primeiro ato contra (a ex-presidente) Dilma (Rousseff, PT), dia 1ª de novembro de 2014. Desta vez, de carro. Pedimos o impeachment na Praça das Bandeiras. Tal qual em 2014”, disse o coordenador nacional do MBL, Renan Santos, ao jornal Estado de São Paulo.

Tanto o MBL quanto o Vem Pra Rua ganharam destaque nacional durante os protestos que culminariam no afastamento da então presidente Dilma Rousseff (PT), em 2016. Os atos deste domingo também ecoaram nas redes sociais, com a hashtag #DireitaQuerForaBolsonaro entre os assuntos mais comentados no Twitter.

No sábado (23), as frentes Brasil Popular e Brasil sem Medo organizaram carreatas que também pediram a saída de Bolsonaro, além do retorno do auxílio emergencial e um programa mais amplo de vacinação contra a Covid-19. Partidos como PT e PSOL também tomaram parte dos atos, em dezenas de cidades, incluindo capitais pelo país.