Mil gatos que seriam abatidos para consumo humano são salvos

Foto:

Por Metrópoles

Por conta de uma denúncia de ativistas dos direitos dos animais, realizada no início de outubro, policiais de Zhangjiagang, na província chinesa de Jiangsu, resgataram, na última quarta-feira (25/10), cerca de mil gatos que seriam abatidos e vendidos de forma ilegal, como carne de porco ou carneiro.

De acordo com o relatório da polícia local, os animais seriam abatidos e enviados para o sul do país para que fossem vendidos como espeto de carne de porco, cordeiro e salsichas. Ainda segundo as autoridades chinesas, os criminosos deveriam lucrar cerca de US$20,5 mil com a venda, aproximadamente R$102 mil.

Veja também:   Explosão de ônibus mata 11 pessoas no Afeganistão

Os animais foram enviados para um abrigo. O relatório da polícia de Zhangjiagang não esclarece se alguma prisão foi feita ou se os gatos eram animais de rua ou de estimação.

Apesar de existirem regras chinesas que regulamentam e protegem gado e animais em extinção, não existe uma lei geral para crueldade contra animais de estimação e cães e gatos de rua.