MPPE pede a suspensão da seleção do SamuPublicado às 11h30 desta quarta (29)

Considerando que foi protocolado na Promotoria de Justiça reclamação alegando irregularidades no edital do processo seletivo do Samu, que provocará prejuízo a competitividade do certame e uma série de outras considerações, o Ministério Público de Pernambuco, recomenda ao Instituto de Técnica e Gestão Moderna – ITGM e ao Consórcio de Integração dos Municípios do Pajeú – CIMPAJEÚ que suspendam, no prazo de 48 horas,  o processo simplificado realizado para preenchimento de vagas no Samu realizadona semana passada.

Veja também:   Vereador condena buraqueira em ST

O MPPE recomenda também que iniciem um novo processo de seleção, estabelecendo critérios claros e objetivos para admissão dos candidatos, especificando no edital o que será considerado para fins de avaliação, a pontuação a ser atribuída a cada item e subitem avaliado, bem como os critérios de desempates. E abstenha-se de prevê como exigência no edital que o candidato deva residir no mesmo município a qual se candidatou a vaga, de modo possibilitar a ampla participação de candidatos que residem em outro local, o que ocasiona mais competitividade ao certame e consequentemente melhoria na qualidade do serviço público.

Veja também:   Três pessoas são mortas em menos de uma hora

O Ministério Público deu o prazo de 10 dias para ser encaminhada ao órgão ministerial, resposta, por escrito, com observações expressas quanto ao recebimento, publicidade e posicionamento futuro a ser adotado frente ao seu conteúdo. Ainda recomendou uma série de recomendações que devem ser tomadas.
Confira o documento completo no link:

https://drive.google.com/file/d/1C7j5DcF9JXXWg15nTWC0mN-uw5JWUpBZ/view?usp=sharing