Do G1 PR e RPC Curitiba

 

O presidente da torcida Fúria Independente do Paraná Clube, Mauro Machado Urbim, que foi pisoteado por um cavalo da Polícia Militar (PM), morreu na noite de segunda-feira (1º), segundo informações confirmadas pela torcida organizada.

Ele estava internado desde no sábado (30) em estado gravíssimo na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital do Trabalhador, em Curitiba.

De acordo com a PM, no intervalo do jogo entre Paraná Clube e FC Cascavel, pela série D do Campeonato Brasileiro, houve uma tentativa de invasão do local reservado aos visitantes, por aproximadamente 80 torcedores da torcida organizada Fúria Independente, “sendo necessária a imediata intervenção do Regimento de Polícia Montada”.

Veja também:   Anne Heche tem morte cerebral declarada e deixa cinco filmes inéditos

Conforme a polícia, as equipes realizaram formação de linha para impedir a passagem desses torcedores, orientando-os para que retornassem.

“No entanto, insistindo no intento de invasão, tornaram-se hostis. Objetivando manter a ordem e principalmente preservar a integridade dos torcedores do Cascavel, as equipes progrediram na tentativa de persuasão ao recuo, os quais retornaram ao interior do estádio”.

A PM informou que, após repelir a ação, os policiais constataram dois torcedores caídos, em que um deles imediatamente levantou e o outro permaneceu desacordado.

“Imediatamente foram prestados os primeiros socorros de urgência, e acionado o Corpo de Bombeiros, que prontamente deu continuidade ao atendimento e encaminhou o ferido ao Hospital do Trabalhador”.

A torcida Fúria Independente afirmou que não havia nenhum tipo de tumulto ou briga no momento do ocorrido.

“Sem qualquer necessidade, de forma truculenta e covarde, a Polícia Militar, com o seu Regimento de Polícia Montada, pisoteou o nosso presidente Mauro Machado Urbim. Em momento algum houve confusão. Ou seja, nada justifica a ação violenta e criminosa da PM. Além de que, nada justificaria atropelar com um cavalo e pisotear a cabeça de qualquer cidadão”.

Além disso, a Fúria disse que a noite que era para ser de alegria e comemoração, se transformou em pesadelo para os torcedores do Paraná Clube.

“Jogo decisivo. Classificação heroica. A data de ontem, infelizmente, também ficou marcada pela violência e despreparo da Polícia Militar”, afirmou a Fúria Independente.

Veja também:   Demissões e assédio são queixas da categoria

Mauro Machado Urbim deixa um filho.