Do G1

A Polícia Civil de Pernambuco está investigando a morte de um indígena em Carnaubeira da Penha, no Sertão, ocorrida na última quarta-feira (15). De acordo com lideranças indígenas da comunidade, Edinaldo Manoel de Souza, de 61 anos, foi agredido até a morte por policiais militares, na frente de casa, na Aldeia Olho D’Água do Padre, que fica na Terra Indígena Atikum.

O indígena teria sido socorrido pelos policiais envolvidos na ação e levado para um hospital da cidade, mas não resistiu e morreu antes de dar entrada na unidade de saúde. Na quinta-feira (16), os indígenas do Povoado Atikum fizeram um protesto contra a morte de Ednaldo.

O comissário da Polícia Civil conversou com os manifestantes e afirmou que o caso já está sendo investigado pelas autoridades. “Trabalhamos de acordo com a lei, a nossa delegacia está de portas abertas para receber a comissão de vocês. O delegado responsável já está ciente do caso. A dor de vocês também é nossa”, disse o comissário.

VEJA VÍDEO 

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que um inquérito policial foi instaurado para apurar o fato, tendo sido já realizadas diligências, incluindo oitivas de familiares da vítima, vizinhos e lideranças indígenas. O Ministério Público de Pernambuco também está acompanhando as investigações, auxiliadas por perícias criminais, realizadas pela Polícia Científica.

NOTA POLÍCIA CIVIL

“A Polícia Civil de Pernambuco, por meio da Delegacia de Carnaubeira da Penha, registrou morte a esclarecer ocorrida na tarde do último dia 15, na Aldeia Olho D’Água do Padre, na zona rural de Carnaubeira da Penha. Foi instaurado um inquérito policial para apurar o fato, tendo sido já realizadas diligências, incluindo oitivas de familiares da vítima, vizinhos e lideranças indígenas. Importante ressaltar que o Ministério Público de Pernambuco está acompanhando as investigações, também auxiliadas por perícias criminais, realizadas pela Polícia Científica.

Veja também:   Diante graves assassinatos, Paulo Câmara veio a Serra Talhada em clima de festa