Falta segurança em agências bancárias de Serra Talhada. Essa foi a constatação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) ao realizar vistoria em alguns bancos da cidade no início da tarde desta terça-feira (7). De acordo com o promotor Antônio Rolemberg Júnior, itens que deveriam funcionar visando a proteção do consumidor estão sendo desrespeitados.

A promotoria deve ajuizar ação com pedido de liminar solicitando da Justiça que obrigue os bancos serratalhadenses a cumprir normas vitais de segurança. “As instituições até poderão ser multadas”, comentou Rolemberg Júnior, em conversa com o FAROL. Segundo o MPPE, as falhas encontradas abrangem desde a ausência de portas giratórias nas entradas dos bancos até a constatação de que alguns deles vêm funcionando com planos de segurança defasados.

Ficou constatado também que os próprios profissionais de segurança e funcionários que atuam nas empresas financeiras estão correndo risco. “Em algumas agências vimos que faltam ainda vigilantes externos, não existem cabines blindadas para os profissionais da vigilância, as portas giratórias só existem nas partes internas e não são blindadas e também não possuem biombos ou divisórias entre as filas de acesso aos caixas”, detalhou o promotor. Rolemberg Júnior realizou vistoria nos bancos Bradesco, Santander e Caixa Econômica.

Os dois primeiros não responderam formulários enviados pelo Ministério Público pedindo informações sobre quesitos de segurança dentro das agências. Foi determinado 72 horas para que elas respondessem ao questionário. O problema é que o promotor expediu a orientação em 23 de abril (leia aqui) e até esta data os bancos não haviam atendido ao pedido.

Fotos: Alejandro García/Farol Imagem