Da ISTOÉ

Foto: Anna Shvets/Pexels

A Polícia Civil de Minas Gerais instaurou, nesta quarta-feira (27), inquérito para investigar a morte de uma mulher após ser submetida a cirurgias plásticas, no último dia 8. Júlia Moraes Ferro, de 29 anos, passou por uma lipoaspiração no abdômen e colocou prótese de silicone nos seios.

Segundo Patrícia Carneiro de Morais, a mãe de Júlia, a cirurgia demorou mais que o previsto e que a filha chegou ao quarto já se sentindo mal. A paciente, então, foi transferida para um hospital particular e depois para outro, que tinha cobertura do plano de saúde. Contudo, foi constatada a morte encefálica.

“Ela saiu de férias na quinta-feira (7) e na sexta-feira (8) foi para a clínica. Estava tranquila, sem nervosismo”, relembra Patrícia. “No chão, vi as botas que ela usava para trabalhar em uma mineradora, em Mariana, na mesma região. Eu não sei o que aconteceu, quero uma explicação, justiça”, completa.

Veja também:   Vizinho denuncia Antonio do Caldo de Cana por barulho em Serra Talhada