Servidores da Prefeitura de Serra Talhada não estão nada satisfeitos com o gestor Luciano Duque quando o assunto é a conquista de um empréstimo consignado em folha, como assegura a lei. Alguns ainda estão com o nome sujo junto às empresas de créditos, por falta do repasse da prefeitura. Na última sexta-feira (25), um servidor, que pediu para não ser identificado, teve o crédito negado junto a Caixa Econômica Federal (CEF).

“Fui na Caixa tentar um empréstimo, mas não consegui. Fui informado que o impasse é por conta da prefeitura. Mas não temos culpa deste descaso”, lamentou o servidor, em conversa com o FAROL.

Em setembro, o então secretário de Finanças, Marcondes Osório, admitiu que haveria atrasos, porém que tudo estaria resolvido em breve.

“Não temos nada haver com este descompasso. O consignado é um direito do servidor. Vai ser descontado do nosso salário”, acrescentou o servidor.

A reportagem do FAROL conversou com o gerente geral da agência da Caixa Econômica Federal, em Serra Talhada. Marcos Silva, que confirmou o impasse. Entretanto, ele jogou a responsabilidade para prefeitura.

“Ela (prefeitura) não está repassando a margem salarial do servidor. Portanto, não podemos fechar o consignado sem estas informações”, disse Marcos Silva. A reportagem entrou em contato para com a secretária de Finanças, Cibelle Alves, para comentar o assunto, não obteve resposta.

Veja também:   Bodega contou com Zé Orlando e José Feliciano