Nove milhões de jovens não terminaram o ensino médio
Educação – Foto: Getty Images

Por Metrópoles

Em 2023, nove milhões de jovens de 14 a 29 anos não completaram o ensino médio, seja por abandono escolar ou por nunca terem frequentado uma escola.

Os dados estão presentes na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) Educação, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (22/3).

Pnad Contínua Educação retrata o panorama educacional da população do Brasil, com os seguintes indicadores: analfabetismo, nível de instrução e número médio de anos de estudo, taxa de escolarização, abandono escolar de pessoas de 14 a 29 anos, entre outras abordagens.

Veja também:   Miss e Mister Teen em Serra Talhada

Maioria dos egressos são homens

Desses 9 milhões que não conseguiram terminar o ensino médio, 58,1% são homens e 41,9% são mulheres. Já no recorte de cor ou raça, 27,4% se consideram brancos e 71,6% se autodeclaram pretos ou pardos.

O principal motivo que faz essa faixa etária abandonar os estudos é a necessidade de trabalhar, de acordo com a Pnad Contínua Educação. De 2022 a 2023, esse contingente aumentou 1,5 pontos percentuais no Brasil, passando de 40,2% para 41,7%.

Na sequência, está o não interesse de estudar (23,5%). Apesar de ser o segundo fator responsável pelo abandono escolar, esse motivo apresentou queda progressiva nos últimos três anos investigados pela pesquisa (2019, 2022 e 2023).

Veja também:   Idoso descuida e tem R$ 500 furtado no Centro de ST
Tabela com os motivos de abandono escolar entre jovens de 14 a 29 anos

Abandono precoce dos jovens

IBGE também identificou o abandono precoce na idade do ensino fundamental, sendo de 6,2% até os 13 anos e de 6,6% aos 14 anos.

A pesquisa mostra que esse padrão se mantém semelhante entre homens e mulheres e entre as pessoas de cor branca e preta ou parda.

No recorte por Região do Brasil, o abandono escolar precoce até os 13 anos é mais acentuado no Norte (7,4%), Nordeste (7,3%) e Sul (5,5%). Enquanto até os 14 anos, o Norte registra 7,2% de saída da escola.

Veja também:   64% não votariam em nome apoiado por Bolsonaro em SP, e 51% não votariam em indicado por Lula