O meio ambiente agoniza em ST em nome do mercado imobiliárioImagem do Rio Pajeú

Por Edson Nunes, Petroleiro aposentado que reside em ST

Aqui em Serra TAlhada observamos essas agressão ao meio ambiente com a contribuição da gestão pública municipal e falta de conhecimentos de vereadores e demais políticos.

É simples identificar a contribuição dessa gente na destruição do meio ambiente.

Basta visitar o leito do Rio Pajeú, a região da lagoa ao lado da Feira Livre, liberação de construções de moradias abaixo do nível da ponte do Rio Pajeú, o desmatamento do leito do mesmo, a poluição ambiental com fezes humanas e lixo.

Veja também:   REFORMA: Euclides Ferraz perde forças, mas garante que permanece na gestão Duque

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão pelo WhatsApp (clique aqui)

Mas não se resume a isso, o desmatamento avança em todo o entorno da cidade que nunca se preocupou com preservação de áreas verdes dentro dela. Avança nas serras e em todas as regiões da cidade.

A cada enchente o nível das águas sobem, mais vítimas surgirão, além das altas temperaturas e sofrimento da maioria da população mais humilde.

O mercado imobiliário e lucros é o que importa, e o povo que morra.

Veja também:   Jovem morre ao tentar atravessar o Rio Pajeú

Os principais fatos de Serra Talhada e região no Farol de Notícias pelo Instagram (clique aqui)