Por Edson Nunes (Eno), colunista do Farol 

O melhor negócio da atualidade, vender vaga no céu.

Se você está em dificuldades, com problemas de saúde, depressão, desânimo e tem muito dinheiro, não se preocupe, procure uma das igrejas da teologia da prosperidade, obtenha uma passagem para o céu.

Mas se és pobre e tem pouco dinheiro, fica mais difícil, vai ter que contribuir com pouco e trabalhar de graça para igreja. Quanto menos leitura você tiver, e menos tiver a capacidade de interpretação do texto da Bíblia mais tempo terá de trabalhar de graça para igreja e ainda contribuir financeiramente para ela. Os ditos profetas vão ler para você, de modo que eles selecionam transformam a interpretação de contexto histórico para convencer quem os escuta a se manterem fiéis a eles.

É uma “religião” que precisa de muito dinheiro para que os seus pastores possam ficar ricos, viverem num paraíso de luxo, para conseguirem realizar esse milagre de acumularem riquezas. Como a população está ficando mais pobre eles precisam de ocupar cargos políticos e apoiarem o governo Bolsonaro para obterem “as graças” das verbas secretas do orçamento, perdão de dívidas com a Receita Federal, etc.

A convivência de fazer fanático “irmãos é uma das ferramentas que vai contra a palavra de Deus.
“Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui. João 18:36

Tiago 5:1

Eia, pois, agora vós, ricos, chorai e pranteai por vossas misérias, que sobre vós hão de vir.

Lucas 18:25

Veja também:   Polícias tentam fechar cerco a traficantes em ST

Porque é mais fácil entrar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no Reino de Deus.

Esse comércio com o nome de Jesus Cristo fez com que o Juiz Rogério Gentile determinasse a Igreja Universal devolver R$200 mil a fiel que buscava lugar no céu!

LEIA MAIS EM

https://noticias.uol.com.br/colunas/rogerio-gentile/2022/03/22/juiz-manda-universal-devolver-r-200-mil-de-fiel-que-queria-um-lugar-no-ceu.htm