i
Após resgate em 'aguaceiro' no Ipsep, secretário analisa caso

Publicado às 19h43 desta quarta (23)

Diante a demanda de moradores enviando vídeos ao Farol mostrando o efeito das chuvas na Avenida Antônio Inácio de Medeiros, no Ipsep, quando um motociclista teve que ser resgatado por moradores em meio a uma enxurrada [veja aqui], a nossa reportagem ouviu o secretário de Obras de Serra Talhada, Cristiano Menezes. Ele pediu prudência aos moradores da localidade para que não atravessem o local em momento de grande concentração de águas. E ressaltou que, antigamente, a via não era pavimentada, o que piorava ainda mais a situação.

Veja também:   Leitor registra flagrante de veículo da PMST estacionado irregularmente no Centro

“Esse é um ponto de passagem de água de uma grande área do Ipsep. É preciso ter bastante prudência, em momentos de chuva de moderada a forte nesse ponto. Hoje temos a avenida total pavimentada, permitindo que logo que a chuva pare seja possível o tráfego normal da avenida. Aquele local é um curso natural de água e a água toda do Ipsep passa por ali, então é preciso em momento de chuva ter bastante prudência. Pelas imagens, o rapaz entrou na água no momento de maior elevação da água. Isso antigamente era tudo na lama, na terra… Hoje está tudo calçado, ou seja, parou a chuva, a água escoa e você passa tranquilamente, sem nenhum problema”, comentou Cristiano Menezes.

Veja também:   Paróquia divulga programação da Festa da Penha em ST

LEIA ABAIXO O ALERTA DO MORADOR

Farol, um homem ia sendo levado pelas águas aqui numa passagem molhada mal feita pela Prefeitura, a água tem que passar por baixo e não por cima da rua. Com as chuvas de hoje, o aguaceiro quase ia levando as pessoas. Lembrando que passa aqui nesse local muitas crianças, pois tem uma escola perto. Então, o risco é grande. Peço a vocês aí do Farol que alertem a Prefeitura antes que aconteça com uma criança ou qualquer outra pessoa, um idoso por exemplo. Faz medo porque como não fizeram uma passagem molhada direito, aqui perto da creche nova, isso aqui está um perigo”.

Veja também:   Menino de 5 anos é vítima de estupro

VEJA O VÍDEO