Ônibus é depredado durante passeata

Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Por G1 Pernambuco

Segundo relatos de manifestantes ouvidos pela TV Globo, o motorista teria tentado usar o veículo, da empresa Conorte, para atropelar os grevistas, que jogaram pedras no coletivo. Os rodoviários contaram ainda que o motorista lançou spray de pimenta no grupo e os ameaçou com uma faca.

O g1 entrou em contato com a Polícia Militar e a Polícia Civil, mas, até a última atualização desta reportagem, não obteve retorno.

Procurada, a empresa Conorte informou que lamenta a ocorrência envolvendo o motorista, que “ficou assustado ao se deparar com a passeata dos Rodoviários”. A companhia disse ainda que:

  • Não compactua com comportamentos agressivos;
  • A atitude inadequada do motorista, que está há oito anos no quadro funcional de uma das empresas do Consórcio, será apurada e as medidas cabíveis serão tomadas;
  • Reforça “o compromisso em prestar um serviço com qualidade e segurança para a população” e, para isso, sempre realiza capacitações e treinamentos com os funcionários.
Veja também:   Forró, sertanejo e música eletrônica animam ST
Confusão foi registrada após assembleia dos rodoviários no Recife — Foto: Luiz Felipe Matos/TV GloboFoto: Luiz Felipe Matos/TV Globo

Rodoviários são recebidos pelo governo

Os rodoviários seguiram em passeata na tarde desta sexta (28) da sede do sindicato, no bairro de Santo Amaro, até o Palácio do Campo das Princesas, sede do governo de Pernambuco, no bairro de Santo Antônio. Uma comissão composta por cinco trabalhadores foi recebida pelo secretário da Casa Civil, Túlio Vilaça.

A gestão estadual afirmou ainda que está acompanhando as negociações da categoria junto à Urbana-PE e à Justiça do Trabalho.

Na assembleia realizada mais cedo, a categoria decidiu continuar o movimento grevista até a próxima segunda (31), quando haverá o julgamento do dissídio coletivo da categoria, na sede do Tribunal Regional do Trabalho 6ª Região (TRT-6), no Bairro do Recife.

Veja também:   Após assalto, serra-talhadense fica com bala alojada na cabeça

Segundo o TRT-6, o julgamento acontecerá a partir das 9h, quando todos os desembargadores se reunirão para decidir, de forma conjunta. A data foi marcada para que a desembargadora relatora tenha tempo de analisar o processo.

A Urbana-PE, sindicato que representa as empresas de ônibus, disse que:

  • Buscou entendimento com o Sindicato dos Rodoviários sobre a negociação coletiva da categoria “assim como vem fazendo nos últimos três anos”;
  • Nesse período, foram celebrados três acordos para reposição da inflação, “o que não ocorreu em vários outros estados do país durante a pandemia”;
  • Reitera que se dispôs a negociar novamente a negociar, garantindo reposição da inflação acumulada dos últimos 12 meses, calculada em 3% com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC);
  • Não conseguiu chegar a um acordo “diante da inflexibilidade do Sindicato dos Rodoviários”;
  • A fase de negociação foi superada quando o dissídio foi submetido à apreciação judicial;
  • Aguarda o julgamento do TRT-6 e “tomará todas as medidas para restabelecer plenamente o serviço de transporte público por ônibus na Região Metropolitana do Recife”.
Veja também:   Polícia prende homens furtando lenha em Serra Talhada

Sufoco nos terminais de ônibus

Com a frota reduzida em circulação, passageiros continuaram a enfrentar demora e longas filas na espera por coletivos em terminais integrados e nas paradas de ônibus.

O Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-6) determinou a circulação de 60% da frota dos ônibus em horários de pico — das 5h às 9h e das 16h às 20h — durante a greve dos rodoviários. A decisão, que foi tomada na quinta-feira (27) após uma audiência de conciliação entre os rodoviários e a Urbana, também ordena 40% da frota circulando nos demais períodos do dia.