cornélio soaresA escola Cornélio Soares, que atua no sistema semi-integral de ensino médio em Serra Talhada, aderiu à greve anunciada pelo Sintepe (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco) em assembleia, nessa sexta-feira (10), em Recife. Em contato com o FAROL, os docentes emitiram uma nota para pais e alunos esclarecendo os motivos da adesão. Confira!

NOTA DOS PROFESSORES DA EREM CORNÉLIO SOARES

Caros pais, alunos e comunidade em geral.

                Comunicamos que após tentativas fracassadas de negociação com o Governo do Estado de Pernambuco, os professores da Rede Oficial de Ensino, assim como os da Escola de Referência em Ensino Médio Cornélio Soares decidiram aderir à greve da categoria.

                A princípio reconhecemos os “inconvenientes” causados pela paralisação, pois sabemos dos prejuízos acarretados não só às famílias, como também aos professores, mas a atitude do governo não nos deixa outra saída.

                Outrossim, gostaríamos de esclarecer alguns pontos reivindicados pela categoria, tais como:

– Cumprimento da lei federal do piso salarial dos profissionais da educação (reajuste anual nos salário da categoria). O governador recusa-se a cumprir a lei e encaminhou projeto para ajustar apenas os salários dos profissionais formados em nível médio, menos de 10% da categoria. Isso exclui todos os professores de 5ª a 8ª série e do Ensino Médio;

– Melhorias nas condições de trabalho e na qualidade do ensino (mobiliário, espaço físico, número de estudantes por turma);

– Reformulação do plano de cargos e carreiras, entre outros.

Em apenas cem dias de gestão ele mostrou-se disposto a descumprir uma lei federal tão duramente conquistada. Se nos calarmos agora, seremos reféns durante os quatro anos do Governo.

               O apoio da comunidade escolar (família) é importante para fortalecer nossa luta por melhores condições de trabalho e pela melhoria na Educação do nosso Estado. Quanto mais unidos estivermos (professores, pais, alunos e comunidade) mais cedo teremos nossos direitos reconhecidamente implementados.

Veja também:   São João começa com 8 vagas de emprego em ST

               Por fim, reiteramos nosso compromisso efetivo de reposição de todos os dias letivos de luta, como forma de comprovação de nosso incondicional comprometimento com a formação dos filhos de cada um de vocês.

Atenciosamente,

Professores da Erem Cornélio Soares