Publicado às 06h47 desta sexta-feira (4)

Do Blog do Nill Júnior

Imagens inéditas mostram o momento do resgate de Daniel Campelo, adesivador de táxis de 51 anos que perdeu o olho esquerdo após ser atingido por uma bala de borracha durante a repressão violenta da Polícia Militar no protesto pacífico contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ocorrido no sábado (29) no Recife.

Nas filmagens, chama atenção o fato de que, apesar dos apelos desesperados, os PMs negaram socorro à vítima. A viatura pára, os PMs observam o homem sangrando e apenas indicam um suposto caminho para ajuda.

O cineasta Pedro Severien e o fotógrafo Hugo Muniz estavam entre os presentes no ato e disseram que ficaram horrorizados ao ver a manifestação se transformar em um “cenário de guerra” após a PM disparar balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo.

“Estava tudo muito na paz, tudo muito tranquilo, de repente se tornou um cenário de guerra. Está sendo muito difícil ainda digerir tudo isso que aconteceu. Você vê as imagens circulando por aí e […] você volta para aquele momento, aquela situação”, afirmou Muniz.

Como consequência da ação,  caiu o Comandante da PMPE, Vanildo Maranhão, para posse do Coronel José Roberto Santana. Um dos PMs identificados atirando no olho de um senhor também ferido foi afastado, assim como os que usaram spray de pimenta contra a vereadora Liana Cirne. Outros nomes ainda podem ser punidos.