PMs que mataram cinco serra-talhadenses retornam ao trabalhoPublicado às 05h50 desta sexta-feira (10)

Farol com informações do O Povo

O juiz Otávio Oliveira de Morais, da Vara Única da Comarca de Milagres, decidiu revogar as medidas cautelares dos policiais acusados da morte de 14 pessoas durante uma operação policial naquele município, no Ceará, em dezembro de 2018. Entre elas, cinco serra-talhadenses. Na foto, o comerciante João Magalhães, 46 anos, e os seu filho, Vinicíus, de apenas 14 anos.

Na época, 20 policiais foram processados e cinco outras pessoas foram denunciadas por crime de fraude. A decisão pela revogação das medidas é de terça-feira, 7. Os militares eram proibidos de exercer atividades ostensivas, no entanto, com a decisão, eles poderão voltar ao patrulhamento e as ocorrências, exceto no município de Milagres, local do crime.

Veja também:   Serra Talhada com 4.216 casos de Covid-19

O pedido de revogação das medidas foi da defesa dos policiais militares, pois eles estavam desde 2019, afastados das atividades. O juiz entendeu que a maioria reside e trabalha em Fortaleza e que não apresentam fatos desabonadores nas respectivas fichas. Além disso, o magistrado afirma que impedi-los de praticar atividades ostensivas, para os quais foram treinados com o dinheiro público, gerava prejuízo para o Estado. O juiz entendeu ainda que é suficiente proibir os acusados de exercerem atividades ostensivas no município de Milagres, onde residem as testemunhas.

Veja também:   Chuvas trazem transtornos em Serra Talhada

Leia também:

PMs são acusados de matar serra-talhadenses