População avalia polêmico projeto antidrogas em Serra Talhada

Vereador China Menezes em discurso na CMST – Foto: Arquivo/Farol de Notícias

O vereador governista China Menezes pretende apresentar, na Câmara de Vereadores de Serra Talhada, um projeto de lei que pune o usuário que for flagrado consumindo drogas ilícitas em espaços públicos da capital do xaxado. O Farol de Notícias foi às ruas para saber o que a população acha da iniciativa. Confira!

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão (clique aqui)

População avalia polêmico projeto antidrogas em Serra Talhada

 

“Essa lei aí para multar, não adianta. Se ele ‘botar’ uma vez, eles vão continuar, ‘botar’ duas vezes, eles vão continuar. Tinha era que acabar. É ter um jeito de tirar esse pessoal da rua, conscientizar eles sobre o que é ruim para eles, o que faz mal, sobre saúde. Existe a Cracolândia em São Paulo. A polícia vem expulsa. Depois eles voltam tudo. Acho que aqui vai acontecer a mesma coisa se essa lei for aprovada, que vai parar um tempo, mas depois eles voltam. Isso não acaba. Eles saem daqui e vão para outro lugar porque quem é viciado, é viciado.” Genario Gomes, 71, Aposentado

Veja também:   Estudantes da UPE em ST debatem sexualidade

 

 

População avalia polêmico projeto antidrogas em Serra Talhada

 

 

“Sim, concordo. Está certo mesmo China Menezes muito boa, uma lei muito boa. Será bem aplicada realmente. Eu acho vai ser bom porque a pessoa passa, as praças aí jogadas, as pessoas consumindo droga. A pessoa passa assustada, passa com medo. Realmente vai ser bom para ver se para esse uso de droga. Para pessoa ter mais liberdade para andar sem medo nas ruas.”,Estela Ferreira, 45, Comerciante

 

 

 

População avalia polêmico projeto antidrogas em Serra Talhada

 

“Eu aprovo essa essa lei que a gente está votando  porque Tem pai de família que leva a criança para as praças e você vê uma situação de meninos novo, tipo usando droga é situação. Eu que sou pai de família, levo minha meus filho, minha esposa, ver uma situação dessa idade. Não existe com não aprovar  um negócio desse. Vai mudar muito a segurança da cidade. Vai ficar legal para a cidade”, Everton Lima, 35, Mototaxista

Veja também:   Serra-talhadense vai parar no SPC após clonagem

 

 

 

População avalia polêmico projeto antidrogas em Serra Talhada

 

 

“Sobre esse projeto de lei, rapaz, a vida é de cada um e eu  respeito a opinião de cada um. Você faz da sua vida o que você quiser. Jesus já deu livre arbítrio. Por que eu vou querer multar alguém? Não, eu não concordo. O que liberta é a educação, o conhecimento”, Francisco José, 50, Comerciante.

 

 

 

População avalia polêmico projeto antidrogas em Serra Talhada

 

 

“Eu acho que deveria ter outro jeito de trabalhar e abordar esse pessoal. Eles precisam mais de ajuda do que multa. Eu acho que uma ajuda psicológica, uma ajuda terapêutica seria mais útil do que multar eles. Eles já estão em uma situação degradante e você vai multar uma pessoa dessa? Tem que procurar um jeito da sociedade ajudar eles a sair dessa situação”, Carmem  Alves, 42, Comerciante.

Veja também:   Trump deposita na Suprema Corte o futuro de sua candidatura aos EUA