Professor da UFRPE-UAST denuncia crime ambiental em ST

Fotos enviadas por leitores ao Farol

Publicado às 05h28 desta quinta-feira (23)

Leitores atentos do Farol de Notícias registraram o corte de uma antiga árvore de uma das principais vias de Serra Talhada, a Avenida Afonso Magalhães. Segundo o professor da UFRPE-UAST, Wellington Jorge, o corte da algaroba configura um crime ambiental e a espécie precisa ser substituída por outra árvore do mesmo porte.

“Aproveitando-se do feriado de Carnaval, uma pessoa “ainda não identificada” destruiu a bela, grande e utilissima algaroba localizado na Avenida Afonso Magalhães.Sem a mínima consciência ambiental e/ou respeito pelo bem público essa pessoa, não se sabe por qual o motivo, destruiu o bem público e deixou na calçada as provas do crime”, explicou o professor, completando:

Veja também:   Escola de ST estimula produção literária de jovens escritores

“Vamos aguardar o fim do feriado para cobrar e acompanhar as atitudes de nossos órgãos fiscalizadores. Nos dias atuais, meio ambiente é assunto sério, por lei o responsável é obrigado a substituir a árvore por outra do mesmo porte, e o custo disso não sai por menos de R$ 30 mil”.

Professor da UFRPE-UAST denuncia crime ambiental em ST

Antes e depois da árvore na Avenida Afonso Magalhães

Professor da UFRPE-UAST denuncia crime ambiental em ST