Professores da rede estadual cancelam greve

Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Por Folha de Pernambuco

Professores e trabalhadores da educação da rede estadual de ensino de Pernambuco decidiram cancelar a greve que estava prevista para ser iniciada nesta terça-feira (25). A categoria se reuniu em assembleia extraordinária realizada na manhã desta segunda-feira (24), no Teatro Boa Vista, na área central do Recife.

A assembleia, que aconteceria apenas amanhã, foi antecipada para esta segunda-feira após o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) declarar a ilegalidade da greve, que havia sido aprovada pela categoria no último dia 5 de julho.

Veja também:   Flores avança com Central de Oportunidades

A decisão da Justiça atendeu a um pedido de antecipação de tutela impetrado pelo governo do Estado com objetivo de impedir a realização da greve dos professores da rede estadual.

Na decisão, o TJPE determinou, em caso de descumprimento, a aplicação de multas diárias de R$ 50 mil ao Sintepe. O Governo de Pernambuco pedia multa de R$ 100 mil.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), Ivete Caetano, comentou a decisão da categoria de cancelar a greve.

“Os trabalhadores e trabalhadoras da educação, em assembleia realizada nesta manhã, decidiram suspender a greve e acatar a decisão judicial, apesar de discordarmos dos argumentos. E também nós vamos contestar essa decisão judicial junto aos Tribunais”, disse.
“Queremos dizer que os trabalhadores e trabalhadoras da educação não serão silenciados. Nós suspendemos a greve, mas nãos vamos suspender a luta”, completou.

Veja também:   Esgoto aberto invade residência em bairro de Serra Talhada

Os profissionais da educação reivindicam reajuste no piso salarial de 14,95% para todos os professores e gestores educativos da rede estadual.

Durante a assembleia extraordinária, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) afirmou que vai recorrer da decisão do TJPE.