Publicado às 10h40 desta quarta-feira (15)

O Partido dos Trabalhadores (PT) iniciou uma estratégia de ‘caça às bruxas’ em Pernambuco ameaçando expulsar todos os filiados que não seguirem a determinação de votar e fazer campanha para o pré-candidato socialista ao governo do estado, Danilo Cabral. A decisão foi tomada no dia 1º de junho, através de uma reunião, por vídeoconferência, da Comissão Executiva Estadual.

Farol teve acesso ao documento intitulado “Resolução Política e Estatutária’, em que a comissão cita artigos do Estatuto do PT. Um dos trechos é bem taxativo: “Orientar filiados e filiadas do PT com representação política, detentores e detentoras de cargos eletivos, direção partidária e líderes de reconhecida expressão pública, sobre penalidades previstas no Estatuto do Partido dos Trabalhadores, no Art. 228, a ser aplicadas aos que descumprirem a indicação de apoio às pré-candidaturas majoritárias da Frente Popular de Pernambuco aprovadas no último Encontro Estadual do PT, incorrendo assim em infidelidade partidária, de acordo com o preconizado no
Art. 227”.

Ainda segundo documento, o filiado que for flagrado no suposto ato de ‘infidelidade’, terá o prazo de dez dias para defesa. Em conversa com o Farol, um filiado petista resumiu o gesto do partido. “Este é um autêntico AI-5 do PT’. disse, referindo-se ao ato criado pela Ditadura Militar, que entre outras coisas. impôs a censura contra a imprensa e perseguiu militantes de esquerda. Em todo estado, dezenas de filiados e militantes petistas já fazem campanha para Marilia Arraes,

Veja também:   Maria Arraes faz giro pelo Sertão durante festejos