O prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), está cada vez mais preocupado em manter o nível de excelência da sua gestão. O futuro secretário de Saúde, por exemplo, pode ser mais um técnico e tem grandes chances de não ser de Serra Talhada e sequer fazer parte do mundo político da Capital do Xaxado.

“Já conversei com o senador Humberto Costa sobre o assunto e vamos analisar uma opção técnica para a pasta. Ele (Humberto) vai nos ajudar neste ponto. É uma área extremamente difícil e exige dedicação exclusiva e compromisso com o cargo”, justificou Duque, dando as primeiras pistas do futuro secretário de Saúde.

Seguindo este viés, o prefeito descarta as especulações em torno dos nomes do ex-vereador Barbosa Neto (PSB) e da médica Josildete Lorena, que vinham ganhando força junto a opinião popular. “Não tem cabimento um político numa secretaria deste porte”, confirmou o prefeito.

Uma das preocupações reveladas pelo prefeito, durante a entrevista com o FAROL, foi de trazer um nome que tenha bom trânsito entre os governo federal e estadual, acabando com a disputa entre gestões. “Vamos desmistificar um pouco esta história, pois precisamos construir uma relação harmoniosa para colher os frutos que a população necessita”, reforçou Duque. De forma sutil, o prefeito acabou condenando a disputa aberta que existia entre o diretor da XI Geres- Clóvis Carvalho- e a ex-secretária Socorro Brito.

RUMO A 2014

Ainda durante a entrevista, por telefone, Luciano Duque fez questão de ressaltar que está no comando da disputa para 2014 e que a prioridade é manter o grupo unido em torno de candidatos que estejam dispostos a trazer recursos para Serra Talhada.

“Para deputado federal vamos apoiar um nome do Partido dos Trabalhadores (PT) e a bancada de vereadores vai estar unida em torno deste nome”, revelou Duque, confirmando o apoio ao ex-prefeito Carlos Evandro e descartando as especulações em torno do Marinaldo Rosendo, que fará dobradinha com Evandro em Serra Talhada.

Veja também:   Bombeiros resgatam cavalo em Serra Talhada