saude stAlém de estar envolvida num suposto esquema de superfaturamento de medicamentos, a Secretaria Municipal de Saúde de Serra Talhada vem sendo alvo de críticas por não prestar um bom atendimento à população. Nesta quarta-feira (3), a agricultora Josilene Damiana de Lima, 38 anos, que reside na Fazenda Jurema, no entorno distrito de Santa Rita, procurou a redação do FAROL para denunciar a falta de atendimento nos postos de saúde da prefeitura.

“Há mais de seis meses que me encontro com uma dor nas costas que não aguento mais. Estou temendo que aconteça o pior comigo porque busco atendimento e não consigo. Nem nos postos de saúde e nem no Hospam que diz só atender urgência. Estou desesperada”, disse a agricultora.

Veja também:   Marconi cumpre agenda em Brasília terça e quarta

Segundo ela, a última tentativa por uma marcação de consultas ocorreu na manhã desta quarta-feira, quando procurou a Secretaria de Saúde e a Central de Regulação do Município.

“Fui hoje de novo e disseram que não tinha mais vagas. Queria ver se podiam marcar para ser atendida na UPA-E, mas disseram que estavam sem internet. Não sei mais o que faço, e acho uma vergonha ter que passar por tudo isso e não ter atendimento”, lamentou Josilene Lima, afirmando que a dor está se tornando insuportável. A reportagem não localizou a secretária de Saúde, Márcia Conrado, para prestar esclarecimentos.

Veja também:   Após convocação de Putin, russos partem às pressas para países europeus