Servidores não recebem reajuste em ST e cobram respostas
Publicado às 06h15 desta quarta-feira (2)

Após toda a novela para garantir o reajuste de 14,95% para os professores da educação municipal de Serra Talhada, agora é a vez dos auxiliares de serviços gerais, auxiliares de creches e merendeiras se indignarem pela falta de reajuste no contracheque. De acordo com um grupo de servidores efetivos, em contato com o Farol de Notícias, o reajuste concedido para o restante da categoria da educação foi de 8%, mas não foi incluso nos proventos do mês de julho.

“Perguntamos a auxiliares de creche, auxiliar de serviços gerais, as merendeiras e todo mundo disse de uma boca só que não saiu reajuste nenhum. E o secretário não informou nada, ficamos esperando, disseram também que ia ser pago o retroativo do mês de junho que não aprovou o projeto por conta dos erros que iam ser corrigidos e até agora nada”, afirmou o servidor.

Veja também:   Empodera debate sobre violência sexual em ST

CONTRATADOS SEM DINHEIRO

Além de estranhar a ausência do reajuste salarial, os servidores contratados e comissionados informaram que não receberam seus proventos juntamente com os efetivos. Segundo uma professora da educação infantil, que pede para não ser identificada, o salário caia na conta religiosamente todo último dia útil do mês, mas ainda não receberam.

“A gente estranhou porque sempre estávamos recebendo certinho, organizamos a vida a partir da nossa data de pagamento. E quando atrasa ou muda a gente termina ficando em débito com alguma coisa, atrasando as contas. A secretaria de educação enviou uma nota informando que nós contratados não vamos receber mais no mesmo dia e acreditam que agora só dia 10”, desabafou.

Veja também:   Alex Jones deverá indenizar pais de vítima de tiroteio em US$ 4 milhões

A redação do Farol de Notícias entrou em contato com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Serra Talhada e foi informado pelo presidente da entidade, Junior Moraes, que o  SINTEST desconhece a informação de que servidores não receberam o reajuste e que para se posicionar sobre o tema é preciso que os trabalhadores procurem o sindicato com seus contracheques para que o fato possa ser resolvido.

NOTA DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO

Gostaríamos de informar que o pagamento dos servidores efetivos foi realizado no dia 31 de julho.

Veja também:   Flores oferta curso energia solar fotovoltaica

Infelizmente, devido as quedas das receitas e o aumento da folha de pagamento em detrimento do reajuste salarial, não foi possível pagar aos servidores contratados e comissionados junto aos efetivos.

Esperamos que até a próxima semana essa situação já esteja devidamente resolvida.

Agradecemos pela compreensão de todos.