Suzane Von Richthofen, presa e condenada por 39 anos pelo assassinato dos pais, foi pré-selecionada pelo Fundo de Financiamento Estudantil, o Fies, em uma faculdade católica na cidade de Taubaté, em São Paulo. O curso escolhido pela detenta foi o de Administração e a lista com os pré-selecionados foi divulgada nesta segunda-feira (13) pelo Fies.

Se Suzane for selecionada, o governo pode financiar até 100% do curso dela, mas para passar no programa, Suzane tem que concluir a inscrição no sistema do Fies a partir desta terça-feira (14) até o dia 20. O curso cadastrado por ela é presencial e no período noturno.

Para se classificar no Fies é necessário que o estudante tenha feito o Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem. A presa teve nota 675,08 e fez a prova nos dias 13 e 14 de dezembro do ano passado na penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier, em Tremembé, onde está desde 2006.

Para poder cursar, a Defensoria Pública, que é quem responde por Suzane, deve entrar com um pedido na Vara de Execuções Criminais para que ela possa ir as aulas. O pedido ainda não foi entregue ao judiciário, mas pode ser negado pela juiza Sueli Zeraik, que responde pela Vara.

Segundo o G1, a faculdade Dehoniana, onde Suzane se inscreveu no Fies, disse que a matrícula da detenta ainda não foi realizada e que a lista dos aprovados também não foi entregue à faculdade até o fim da tarde. A mensalidade do curso de Administração na instituição custa R$ 596 ao mês e as aulas tiveram início há uma semana.

A Justiça de São Paulo já tinha autorizado, em abril de 2016, a presa a fazer um curso de administração. Mas, com receio do assédio, ela pediu à Justiça para fazer a modalidade a distância. Por causa da falta de aparato tecnológico na penitenciária onde está, o pedido de cursar à distância foi negado pelas autoridades.

Desde 2015, Suzane Von Richthofen está no regime semiaberto e por isso a detenta pode solicitar uma autorização para estudar.

Do Ne10