Moradores da região do estado americano de Kentucky se ajudam após tempestade que alagou algumas cidades — Foto: Matt Stone/USA Today Network via REUTERS

Do G1

 

O número de mortos no leste de Kentucky subiu para pelo menos 16, segundo o último balanço divulgado nesta sexta-feira (29). Inundações desencadeadas por chuvas torrenciais “épicas” varreram casas, lavaram estradas e empurraram rios sobre suas margens, disseram autoridades estaduais, alertando que mais mortes são esperadas.

A polícia e as tropas da Guarda Nacional, incluindo funcionários de estados vizinhos, usaram helicópteros e barcos para resgatar dezenas de pessoas de casas e veículos na região de mineração de carvão dos Apalaches, no Kentucky.

Imagem aérea mostra inundação no estado americano de Kentucky — Foto: Andy Beshear/Handout via REUTERS.

“Isso não acabou. Enquanto estamos fazendo busca e resgate, ainda há perigos reais lá fora”, disse o governador Andy Beshear em entrevista coletiva.

Até agora, o número oficial de mortos é de 16 pessoas, segundo o governador do Kentucky, que já disse, no entanto, ser muito provável que esse número aumente. Um balanço do jornal “New York Times” feito com autoridades dos condados do estado já aponta 25 mortos.

Veja também:   Márcia anuncia Gusttavo Lima como atração da Festa de Setembro
Imagem aérea mostra inundações no estado americano de Kentucky — Foto: Andy Beshear/Handout via REUTERS.

Após um sobrevoo de helicóptero nas áreas mais atingidas com Deanne Criswell, chefe da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências dos EUA, Beshear disse que ficou surpreso com o tamanho da inundação.

A maior parte de Jackson, uma cidade de 2.200 pessoas a cerca de 160 quilômetros a sudeste de Frankfort, capital do estado, ficou submersa, disse ele.

“Centenas de casas, seus campos de futebol, seus parques, empresas, debaixo de mais água do que eu acho que qualquer um de nós já viu naquela área”, disse ele a repórteres. “Apenas devastador.

Equipes de resgate ajudam sobreviventes após enchente no estado americano de Kentucky — Foto: Equipe de apoio e resgate do condado de Wolfe/Divulgação via REUTERS

As inundações marcaram o segundo grande desastre nacional a atingir o Kentucky em sete meses, após um enxame de tornados que matou quase 80 pessoas na parte oeste do estado em dezembro.

Veja também:   Morre a atriz Olivia Newton-John, aos 73 anos

Beshear disse que o número de mortes confirmadas relacionadas às enchentes na sexta-feira subiu para 16, incluindo pelo menos seis crianças, e que o número de mortos quase certamente aumentará à medida que as águas recuarem e as equipes de busca encontrarem mais corpos.

“Ainda há muitas pessoas desaparecidas”, disse ele, recusando-se a quantificar o número de desaparecidos. “Podemos estar atualizando a contagem de quantos perdemos nas próximas semanas.”

As inundações são resultado das fortes chuvas na região (127 a 254mm de chuva) que caíram sobre a região em 24 horas, um dilúvio que pode ser sem precedentes nos livros de recordes da região, disse William Haneberg, professor de ciências ambientais e diretor da o Serviço Geológico de Kentucky.

Veja também:   Pernambuco confirma concurso da Polícia Militar

As encostas íngremes e os vales estreitos da região a tornam propensa a inundações, mas a crescente frequência e gravidade das inundações causadas pela chuva na região dos Apalaches são sintomáticas das mudanças climáticas induzidas pelo homem, disse Haneberg.

Cerca de 300 pessoas já foram retiradas das suas casas e, segundo um balanço divulgado pelo governador do estado, 23.000 casas e empresas estavam sem energia.