Do Diario de PE

Uma sessão para eleger a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Acajutiba, na Bahia, terminou em troca de tapas e quebra de equipamentos do plenário, na noite de quarta-feira (6). O vereador José Edson dos Santos, conhecido como Zé de Dodô (MDB), agrediu o presidente da Casa, Reginaldo Neres (PSD) por alegar que o procedimento para propor chapas à eleição não foi feito corretamente.

O episódio ocorreu poucos minutos após o início da sessão. Os vereadores Silvio dos Santos (PP) e Dodô se surpreenderam com o primeiro item da ordem do dia, que tratava da eleição para a Mesa Diretora. No pleito, apenas uma chapa estava inscrita: a do atual presidente, Reginaldo Neres (PSD). Veja:

Após a leitura do requerimento de inscrição da chapa, Silvio pediu a palavra e afirmou que os vereadores não foram avisados sobre o processo de eleição. “Interrompendo a ordem do dia, a gente acabou de ser informado da eleição da mesa diretora, sem que os vereadores tenham conhecimento para protocolar a nossa chapa”, disse.

Em resposta, o presidente da Casa afirmou que a eleição “foi informada no Diário Oficial”. No entanto, apenas na própria quarta-feira (6/4). “Na data de hoje, excelência? E os vereadores foram informados em qual data?”, indagou aborrecido Silvio. “Tanto no Diário Oficial quanto no mural”, disse Reginaldo.

Após Silvio defender que os vereadores deveriam ser avisados por meio de ofício, o presidente desdenhou e disse que não poderia “fazer nada”. “O senhor pode fazer muita coisa, tanto é que o senhor fez, quando a gente protocolou o requerimento requerendo a eleição da Mesa Diretora e o senhor não protocolou o requerimento”, lembrou Silvio de uma ocasião anterior.

Veja também:   Câmara aprova texto-base de projeto que regulamenta ensino domiciliar

“Eu espero que essa Casa se respeite”, declarou o vereador. No entanto, o presidente da Câmara interrompeu a fala de Silvio dos Santos e continuou o processo de eleição. Foi nesse momento que o vereador José Dias se revoltou.

Aos gritos, ele disse que a sessão não iria continuar. “Pode parar. Não vai ter não! Primeiramente, tem que ter respeito. Não vai ter não! Não vai não”, declarou. Ele caminhou até a mesa e arrancou das mãos da secretária o requerimento de inscrição da chapa de Reginaldo. “Não vai ter não, o senhor me respeite. O senhor respeite os vereadores desta casa”, gritou.

Zé rasgou todos os documentos enquanto gritava palavras de ordem. “Eu não posso fazer nada, eu estou coberto dentro da lei”, disse o presidente da Câmara. Em seguida, ele ignora os vereadores e coloca em votação a primeira chapa. No terceiro voto, um barulho forte de coisas quebradas é ouvido, mas apenas a reação de receio dos vereadores foi filmada.

Em seguida, a câmera que filma a sessão mostra que o vereador se aproximou do presidente da Câmara. “Passa a sessão. Quero ver”, disse em um tom de ameaça. “Me respeite, cadê a minha chapa?”, acrescenta aos gritos. Nesse momento, o áudio da sessão é cortado e é possível ver os dois “chegarem às vias de fato” após o vereador Silvio dos Santos se aproximar da mesa e arrancar o microfone do presidente.

Em seguida, José Dias começa a agredir com empurrões o presidente, que revida e consegue desequilibrá-lo. Ele começa a cair, mas é amparado por Silvio. A sessão foi tirada do ar e não retornou mais.

O Correio tentou contato com os vereadores, mas não obteve retorno até o momento. A Câmara Municipal também foi questionada, mas não respondeu até a última atualização desta matéria. O espaço permanece aberto para manifestações.

Veja também:   Fim de semana com música e diversão em Serra Talhada