Vereador 'detona' STTrans e debate em ST fica 'quente'

Publicado às 14h50 deste sábado (5)

A impressão que se tem é que o debate sobre a qualidade do transporte coletivo em Serra Talhada ainda não começou, mas já está ‘pegando fogo’. Na sessão ordinária desta semana, o vereador André Maio, da base do governo Márcia Conrado, cobrou transparência das empresas de transporte quanto ao respeito dos direitos dos idosos, que segundo ele, vêm sendo desrespeitados e nada se faz.

Uma empresa de Serra Talhada emitiu nota fazendo ponderações [leia aqui] mas André Maio não se convenceu.

“Não se justifica uma pessoa idosa ou uma pessoa sem ser idosa passar duas horas  esperando um ônibus sem saber nem se vai passar. O Projeto que vai virar lei, vai ordenar que sejam fixados nas paradas todos os itinerários, todos os horários e linhas nas localidade, inclusive vão ser colocados nos próprios ônibus os horários e itinerários. Isso vai ajudar muito a população a fiscalizar. O que falta é organizar o trânsito em Serra Talhada  e  coragem, ação e gestão, isso a gente não está tendo em Serra Talhada”, disparou André Maio, mirando uma rajada de críticas contra a Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrans);

Veja também:   POLÍTICA: Marcos Oliveira recebe aceno do PMDB e faz críticas ao Partido da República

“Mas a Sttrans em Serra Talhada hoje, na minha humildade opinião, está prestando um desserviço a população de Serra Talhada. São muitos sinais. A mobilidade urbana atrasa o trânsito de Serra Talhada, é lombada por todo lugar, câmeras multando a população. Isso era para ser feito um trabalho educativo, orientando as pessoas, não simplesmente multar, ser uma agência de arrecadação. O que a gente quer é que organize o trânsito em Serra Talhada e que respeite os idosos”, reforçou.

Na opinião de André Maio, a STTrans tem que explicar porque destinou recursos para as duas empresas do município, que prestam péssimos serviços.

Veja também:   Mulher é atacada com golpes de enxada pelo marido em ST

“As empresas não estão erradas em receber, o erro vem da Sttrans porque destinou exclusivamente para essas duas empresas. A empresa diz que transporta muito idoso, que não tem como, mas ela recebeu de incentivo para transportar o idoso, uma nota de R$ 200.680,00 e receber outra nota de R$ 10.169,00. Ou seja, não presta o serviço e recebeu os recursos. Por que não devolve o recurso se não presta?  Eu fui eleito para defender a vontade do povo, direito do povo, dos idosos, deficientes, as empresas não tem nada a ver com isso’.

Veja também:   Traficante joga carro em cima de policiais durante blitz no Sertão

“Está certo isso população Serra Talhada? Se eu estou errado a população vai me julgar. Mas fica bem claro. Nada contra o dono das empresas. Nesse requisito as empresas receberam e estavam certo em receber porque elas estavam apta a receber. Agora o município poderia também ter destinado para outros transportes alternativos como as vans que transportam passageiro de Água Branca, de Caiçarinha da Penha, de Bernardo Vieira”, finalizou Maio.