Waldemar diz que votos em ST foram sem o 'muido da máquina'

Publicado às 17h33 deste domingo (30)

Passados seis meses de ação na Câmara Federal, o deputado Waldemar Oliveira, líder do grupo da oposição, em Serra Talhada, fez um breve balanço das sua ações durante entrevista ao programa Falando Francamente, na TV Farol, e aproveitou para elencar emendas que conseguiu destravar para suas bases. A maioria, que foram deixadas pelo seu irmão, o ex-deputado Sebastião Oliveira. Ao ser provocado se sentia-se derrotado, por não ter conseguido ser majoritário em Serra Talhada, sua terra natal, ‘Dema’ foi enfático.

“O grupo do Avante é um grupo muito forte. Eu tive oito mil cento e poucos votos em Serra Talhada sem a máquina para moer para mim, sendo oposição. Tive cento e quarenta e um mil trezentos e poucos votos do estado. Fui o sexto mais votado do estado. Então, eu não me considero derrotado. Sou titular de cinco comissões especiais na Câmara. Semana retrasada eu assumi mais uma comissão que é de direito cibernético. Sou titular da principal comissão da casa, que é a CCJ. Fui convidado recentemente para participar da mesa da CCJ. Ainda não aceitei porque é mais uma responsabilidade”, reforçou Oliveira, que revelou liberação de emendas para a região:

Veja também:   Compesa emite nota sobre falta de água em ST

“Esse ano eu consegui destravar  dez escolas de Sebastião [Oliveira] que estavam que ele indicou ano passado no FNDE. São trinta milhões em obras. Só para Triunfo são duas [escolas] uma na época de Luciano Bonfim e a outra do governo ainda de João Batista. São seis milhões em escolas só pra Triunfo. Consegui destravar junto ao governo federal a última etapa  da adutora Dnocs, de Triunfo; mais de doze milhões que a gente destravou esse ano. Já tive indicações de mais de vinte e três milhões de emendas de liderança esse ano e destravei mais vinte milhões de emendas que estavam travadas de Sebastião, da saúde e estrutura”.

Veja também:   Hemope de ST já retoma ritmo de doações

O QUE VEM POR AI

Segundo Waldemar Oliveira, o ritmo de trabalho vai continuar acelerado para o segundo semestre deste ano, com milhões em emendas para vários municípios.

“Tem mais R$ 10 milhões que eu estou tentando destravar e tem mais quarenta e duas emendas individuais e de bancada para indicar em outubro e devo ter mais uns vinte ou trinta de liderança até o fim do ano. Então assim, eu estou trabalhando, estou trabalhando muito, são 17 prefeitos. E o Avante vai ter 30 candidatos a prefeito competitivos. São dezessete que estão indo para reeleição, apoiando sucessão, todos do Avante. A gente tem mais de cem vereadores aí no estado que nos apoiaram e a gente vai lançar mais de 500 candidatos a vereador com as chapas, estamos com a chapa muito boa aqui em Recife, em Jaboatão. Temos pré-candidato a prefeito em Paulista, Igarassu; e estamos discutindo o pré-candidato de Garanhuns”, finalizou.

Veja também:   "Sebastião não está morto, e vem com muita força", diz vereador