Publicado às 18h35 desta quinta (18)

Após o incidente que levou medo à escola Irmã Elizabeth nesta quinta-feira (18), com vazamento de gás e um incêndio na cozinha da instituição, o Farol entrevistou o major do Corpo de Bombeiros em Serra Talhada, Vanberg. Ele detalhou que não houve explosão na escola, apesar do alto risco. Com a força das chamas, o gesso que forrava a cozinha foi afetado e estava prestes a desabar, com isso as equipes tiveram que retirá-lo.

Vanberg aproveita para passar importantes orientações de prevenção e atuação de emergência caso você, em sua casa, identifique algum vazamento de gás, risco de chamas e explosão. A reportagem do Farol esteve na escola Irmã Elizabeth durante a atuação dos Bombeiros e conferiu de perto a aflição de dezenas de crianças e adolescentes que já estavam saindo da escola no momento do incidente. Segundo os Bombeiros, a causa do incêndio foi um vazamento de gás de cozinha em 4 botijões.

COMO PREVENIR

“Uma das preocupações e a maior parte dos incidentes com vazamento de GLP se dá pelo uso inadequado, por exemplo: mangueiras que tem validade de 5 anos, mangueiras vencidas, elas não devem passar por trás do fogão e forno, porque pode aquecer a parede externa do fogão e posteriormente derreter a mangueira e derretendo a mangueira vai fazer o gás. Outra questão: verifiquem a validade tanto do registro quanto da mangueira. Não usar chaves para apertar a válvula, aquela que a gente chama de borboleta. O giro suficiente da borboleta para conter vazamento deve ser de uma pessoa mediana e aí verificar com sabão se está vazando ou não”, ensinou o major Vanberg.

APÓS O FOGO COMEÇAR

“Em caso de labareda, tente imediatamente, se forma segura, agachado, fechar esse registro para que o gás cesse. Não havendo essa possibilidade, busque afastar objetos do ambiente que possam facilmente entrar em combustão num casa, por exemplo, como cortinas, tirar o botijão de gás debaixo de locais de madeira como armários, e imediato acionar o Corpo de Bombeiros. Havendo somente o cheiro de vazamento de gás, ao adentrar em casa e você vir a sentir esse cheiro forte dentro da casa não acione interruptores. Ou seja: Caso a luz já esteja ligada, não desligue. E caso esteja desligada, não ligue. Abra as janelas para que haja a ventilação forçada para saída do gás e não usar ventiladores porque pode haver risco de fagulhas. E afastar-se de casa. Ou retirar esse botijão e colocá-lo em área aberta para que esse gás possa extravasar em ambiente neutro”, aconselhou o major do Corpo de Bombeiros.

Veja também:   Secretário de Márcia 'Marilhou' e apoia time de Sebastião

VERIFICAR VALIDADE DE MANGUEIRAS E REGISTROS

“Um botijão ele não deve ser colocado próximo a um ralo, algumas cozinhas tem ralo, então ele não deve ficar próximo a esse ralo, porque o GLP é mais pesado que o ar, então ele vai entrar nessa tubulação e aí o gás vai ficar contínuo no ambiente e pode entrar num grau de inflamabilidade mais rápido e com risco de explodir só com uma pequena ignição. Então, não colocar o botijão em armários fechados, pois caso de forma que caso haja vazamento esse gás não venha circular. De fato, um dos grandes problemas está no fato da validade justamente do registro do botijão e da mangueira, são fáceis de identificar essa validade”, orientou Wanberg.