Fotos: Farol de Notícias/Celso Garcia

Publicado às 14h05 desta quinta-feira (4)

Os moradores da Avenida Maria Elizabeth Arruda Medeiros, no bairro Ipsep, em Serra Talhada, estão passando por maus bocados após a curta chuva que caiu nessa quarta-feira (3). Cheia de lama, a avenida se transformou em cenário para atolamentos de veículos. Foram três nas últimas 24 horas. Parte dos problemas foram provocados pela Compesa, que abriu e não fechou  as crateras.

Nessa quinta-feira (4), a serra-talhadense Aline Lopes entrou em contato com o Farol de Notícias para relatar o desastre que aconteceu ontem (03), devido à falta de asfalto na Av. Maria Elizabeth Arruda de Medeiros.

Veja também:   Colisão entre motos no giradouro do Shopping deixa 3 feridos em ST

“Esse caminhão atolou aqui desde ontem a noite e até agora não conseguiram tirar. Já tem tempo que disseram que iam calçar e nada. Calçaram as ruas do lado, e a avenida que é a principal ainda está nessa situação. Toda vez que chove fica nesse lameiro, e fica impossível de passar carros ou qualquer outro transporte. Oito anos, desde que vim morar aqui, que há a promessa de calçarem e nada”, lamentou Aline Lopes.

O OUTRO LADO

O Farol de Notícias entrou em contato com o Secretário de Obras e Infraestrutura de Serra Talhada, Cristiano Menezes, que passou boas notícias aos moradores da Maria Elizabeth Arruda de Medeiros: “A avenida citada pela moradora, de fato será calçada. Ela está dentro do orçamento do IPSEP, que foi licitado numa emenda de bancada aqui de Serra Talhada. Para o investimento do IPSEP, são quase R$ 6 milhões. A gente está fazendo agora a interligação entre o AABB e IPSEP, definitivamente. Essa rua é o final deste projeto, ou seja, a gente vem daquela avenida onde há a Escola Santa Izabel, descendo para chegar até a avenida da escola e descer nas transversais e fazer essa avenida. O recurso vem por partes”, disse Menezes, cravando:

Veja também:   Afogados da Ingazeira tem 1º caso suspeito de Varíola dos Macacos

“A gente não pode calçar de trás para a frente, calçar primeiro essa avenida para depois chegar lá nas ruas de cima. A gente vem de onde havia parado o calçamento até a gente finalizar com essa avenida. Ela será a última rua a ser pavimentada dentro do lote do IPSEP”.