Foto: Celso Garcia/Farol de Notícias

Publicado àS 13h50 desta quarta-feira (18)

Após a coleta das assinaturas do abaixo-assinado solicitado pela Agência do Municipal do Meio Ambiente e a matéria divulgada no Farol, nessa terça-feira (17), a qual relatava o drama de Antônio do Caldo de Cana (relembre aqui), a história teve um final feliz. A rede de apoio ao trabalhador cresceu de uma forma que não imaginava, até a prefeita Márcia Conrado entrou em contato com ele oferecendo-lhe total apoio. Toda a confusão foi formada por um vizinho, que prestou queixa afirmando que o trabalho de Antonio lhe tirava o sossego.

A mobilização dos serra-talhadenses, amigos e clientes,  indignado com o caso tomou conta das redes sociais ao mesmo tempo que apoiavam o trabalho dignos, honesto e de excelência prestado à população por mais de uma década. Nesta quarta-feira (18), o Farol esteve novamente no local  para saber o desfecho da história e apurou que tudo foi resolvido, a queixa foi retirada, o abaixo-assinado foi entregue e ele poderá seguir sua labuta diária, firme, forte e adoçando a vida dos amantes do caldo.

”Depois dessa matéria do Farol, eu não esperava não o que aconteceu, graças a Deus eu tenho bom conhecimento, muitos amigos, muita gente me procurou, procurando o que estava faltando. Deu tudo certo, até pessoas que eu menos esperava ligou para mim e falou comigo. Até a prefeita ligou para me procurou o que estava faltando o que estava acontecendo e eu expliquei para ela. Eu fui lá e ela me deu total apoio, disse que não iam mexer comigo e não era o poder público que estava me perseguindo como falei na matéria”, afirmou, acrescentado.

”Ontem, o denunciante ligou para minha irmã e disse que tinha retirado a queixa e graças a Deus deu tudo certo. Agradeço muito a vocês [do Farol] e toda população que está do meu lado. Eu não quero ser, não quero me engrandecer, mas todo mundo está vendo que eu não sou aquela pessoa. Eu levei o abaixo-assinado, eles vieram aqui ontem, deram baixa e disseram que podia ficar tranquilo que ia ser tudo resolvido. Quando cheguei aqui minha irmã ligou para mim e disse. Graças a Deus e ao apoio de todos deu certo”, concluiu Antônio, ou Tonho como os amigos costumam chamá-lo.

Veja também:   PM prende homem foragido da Justiça por tentativa de homicídio