O FAROL entrevista esta semana o ex-deputado estadual e ex-prefeito do município de Mirandiba, a 64 km de Serra Talhada,  Nelson Pereira de Carvalho (PC do B). Também ex-secretário estadual de Esportes, o comunista revela qual foi o papel do PC do B na campanha do prefeito eleito Luciano Duque (PT) e como será a relação do partido com a gestão petista. Se o PC do B irá exigir cargos? “O partido possui quadros à disposição e pode contribuir”, pondera Nelson Pereira. Recentemente o comunista venceu uma briga na Justiça com o atual prefeito de Mirandiba, Bartolomeu Carvalho (PR). Nelson ficou impedido de disputar as eleições por conta dessa querela judicial. Agora, avisa que vai ingressar com uma Ação de Reparação de Danos Morais contra Carvalho, uma vez que teve sua vida profissional e política destroçada pelo republicano. Confira o bate-papo!

FAROL DE NOTÍCIAS – Qual avaliação que você faz do PC do B após as eleições?

NELSON PEREIRA – PCdoB está em crescimento gradativo e contínuo. Num ritmo próprio decorrente de condicionantes específicos, o PCdoB acompanha a linha ascendente de acúmulo da força político-eleitoral da esquerda, tendo confirmado nestas eleições uma trajetória de crescimento gradativo e contínuo. O PC do B não tinha no horizonte a possibilidade de dar saltos nos processos eleitorais em curto prazo. O marco inicial desta trajetória é 2004, quando ele corrige sua tática eleitoral e, efetivamente, entra na disputa majoritária. Fruto dessa nova orientação conquistou 10 prefeituras, lembrando que em 2000, vez que sua presença nesta esfera era quase nula, venceu somente numa cidade. Agora, em 2012, o Partido elegeu 56 prefeitos, um aumento de 27% em relação a 2008 quando tinha 41; elegeu 87 vice-prefeitos, antes 66, com aumento de 29%. Quanto às Câmaras Municipais, elevou a votação em 43,5% em relação a 2008 e conquistou 976 cadeiras, antes 608, um incremento de 60,5%. Parcela razoável dessas cadeiras encontram-se em cidades médias, onde muitas delas foram conquistas em chapas próprias. Em Pernambuco, foram eleitos 3 prefeitos: Olinda, Sanharó e Chã de Alegria e 5 vice-prefeitos:  Recife, Paulista, Quipapá, Lagoa de Itaenga e Tuparetama. Vereadores foram eleitos 59, distribuídos em mais de 40 municípios.

Veja também:   Acusado foi preso após várias facadas contra pai e filho em Serra Talhada

FN– Porque a Frente de Oposição, da qual o senhor faz parte, foi derrotada em Mirandiba?

NP– Em tese a oposição constituída pelos partidos PC do B, PV, PDT e PHS teve um bom desempenho eleitoral, ficando com quase 40% dos votos válidos. Em uma disputa com 4 candidatos. Quanto a derrota, analisamos que a oposição com estes partidos acima citados,  passa a ser vista como uma força política progressista que do ponto de vista político teve um resultado vitorioso, quando  vem se reorganizar e levar para a população uma novo projeto e uma nova proposta de desenvolvimento, que inclua a população e eleve seu nível de consciência política  e social, e  passe a combater as políticas clientelistas e assistencialistas  de um grupo político encabeçado pelo PR, que colocou Mirandiba em um processo de gestão retrógrado e sem perspectiva de crescimento e desenvolvimento.

Veja também:   A falange da estupidez política nas Eleições de 2022, por Bel Alves

FN– O PC do B em Serra Talhada apoiou o petista Luciano Duque. O que significou, para o PC do B, a eleição de Duque frente à coligação adversária?

NP– Em Serra Talhada houve uma movimentação política da população que deseja continuar a experiência de gestão do prefeito Carlos Evandro e do Vice Luciano Duque, para manter Serra Talhada avançando em suas políticas públicas. Elegendo agora o vice-prefeito para assumir a frente do governo municipal uma mulher como vice, Tatiana (Duarte), o PC do B não poderia deixar de apoiar esta nova chapa de cunho progressista e com perspectiva de um governo que concretize e amplie o desenvolvimento social.

FN– O PC do B vai ter algum cargo no governo petista? Já houve conversas sobre o assunto?

NP– O PC do B  apoia uma chapa majoritária pelas propostas que ela destaca no seu programa de governo e foi assim que o partido decidiu pelo apoio, juntamente com outros partidos que compuseram o MCC (Movimento Cidadania Consciente). Quanto a participação do PC do B no governo o partido possui quadros à disposição e pode contribuir.

Veja também:   Acidente no Pajeú deixa vitima presa nas ferragens

FN– O partido tem projetos para Serra Talhada? Quais ?

NP– O PC do B, acredita que é possível uma sociedade justa e com mais igualdade entre as pessoas. Para isso é necessário se criar mais oportunidades com políticas públicas de inclusão pela educação em todos os níveis. Ampliando o ensino gratuito de nível elementar, médio e superior e os  cursos  profissionalizantes. Ampliar a democracia e os canais de participação popular, criando Ouvidorias e ampliando os defensores públicos para assegurar os direitos das camadas mais pobres da população. Defender as reformas estruturais, como a reforma política com financiamento exclusivo público de campanhas eleitorais, regulação democrática dos meios de comunicação, taxação das grandes fortunas e da especulação financeira. Fortalecer as ação do estado para garantir a paz e segurança do povo.

FN– Você vai disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa ou vai brigar novamente por um espaço na Câmara Federal?

NP– Esta discussão estamos iniciando, já que estive por três oportunidades na Assembléia Legislativa e atualmente estou suplente de Deputado Federal.