Foto: Arquivo Pessoal / cedida ao Farol de Notícias

Publicado às 04h40 desta sexta-feira (21)

A ex-prefeita de Calumbi, Sertão do Pajeú, Sandra Magalhães, afirmou que foi impedida de ter acesso à área de políticos, lideranças e imprensa após declarar apoio à pré-candidata ao Governo de Pernambuco, Marília Arraes (Solidariedade).

Nesta quinta-feira (21), a ‘Sandra da Farmácia’, como é conhecida na região, em conversa com o Farol de Notícias. explicou que já estava pronta para vir à Serra Talhada para participar do ato, mas ao ligar para obter mais informações foi informada que não teria o acesso diferenciado.

“Me ligaram na segunda-feira pedindo meu nome completo e CPF para fazer a inscrição para ter acesso. Tudo bem, mandei. Só que ontem quando vinha de Calumbi liguei para saber por onde entraria, me informaram que minha inscrição não foi feita por eu apoiar Marília, e me filiei ao Solidariedade. Eu saí do PT quando soube que iam expulsar quem declarasse voto a Marília seria expulso, eu saí para não ser”, declarou Sandra, complementando:

Veja também:   Último adeus a Naldinho Carvalho em ST

“Mas isso não vem ao caso, o evento era do PSB ou de Lula, a vinda de Lula. Que eu saiba era um evento que Lula está vindo, escolheu Serra Talhada para visitar, independente de apoiar Danilo ou Marília. Não fui para o evento, já estava pronta, teria muita gente e claro que eu sabia que não ia para o palanque, mas ir para onde os vereadores de Calumbi ficaram. Eu fiquei constrangida, porque em Exu eu almocei com ele, sou petista desde 2008. Para mim foi um constrangimento terrível, é tanto que eu fiquei em casa e nem fui”.

DESISTIU DO VOTO EM TEREZA

Sandra comentou que este ano estará fortalecendo o grupo do Solidariedade, inclusive, junto com o seu adversário político, atual prefeito de Calumbi, Joelson (Avante).

Veja também:   Marília com 34% e Miguel com 13%

A ex-prefeita também comentou em relação a declarações da deputada estadual e pré-candidata ao Senado, Tereza Leitão (PT). Segundo ela, a petista perdeu seu voto e de sua família após dizer que “em terra de Maria Bonita, coronel não se cria”.

“Até ontem eu votava em Tereza Leitão, mas foi uma decepção terrível o discurso dela. Ela perdeu mesmo, de graça o meu voto. Tanto o meu, quanto o da minha família e o que eu puder tirar voto dela eu tiro. Realmente, quem botou ela lá foi não foi a frente popular, mas assim gratidão que o povo não te, é complicado”, finalizou.