O Governo de Pernambuco triplicou os investimentos no Programa de Atenção Integral aos Usuários de Drogas e seus Familiares (Atitude), passando de R$ 5 milhões para R$ 15 milhões em três anos.

As ações, que se desenvolvem em quatro modalidades distintas – acolhimento e apoio, acolhimento intensivo, atitude nas ruas e aluguel social –, já atenderam 4,7 mil dependentes químicos desde 2011, sendo 2 mil apenas entre janeiro e novembro deste ano.

Atualmente, o serviço beneficia usuários de crack – responsáveis por 98% dos atendimentos – e outras drogas nas cidades de Recife, Jaboatão dos Guararapes e Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana; Caruaru, no Agreste; e Floresta, no Sertão.

Os trabalhos são realizados por uma equipe multiprofissional, composta por assistentes sociais, psicólogos, pedagogos e educadores sociais e estão integrados a outras políticas públicas ligadas às áreas de saúde, educação e esportes, o que o tornou um referencial para o país no combate ao uso de entorpecentes. Entre as modalidades trabalhadas está o Atitude acolhimento e apoio, que consiste na oferta de casas de passagem, com funcionamento 24 horas, sendo um espaço de acolhida para os usuários e familiares. A capacidade é de 30 atendimentos durante o dia e 10, no período da noite.

Já o Atitude acolhimento intensivo é um espaço de proteção integral e intensivo, também com funcionamento 24 horas, para os dependentes químicos com vínculos familiares e comunitários rompidos. O tempo de estadia varia de um a seis meses, de acordo com o perfil do usuário. A unidade possui capacidade de receber 30 pessoas.

O Atitude modalidade nas ruas proporciona uma intervenção psicossocial e socioassistencial aos usuários, em especial àqueles em situação risco, de forma itinerante em espaços não convencionais, como praças, escolas, bares, ruas e nas próprias comunidades. Os atendimentos são feitos por três carros adaptados com uma equipe composta por psicólogos, assistentes sociais, enfermeiro e educadores, que realiza atividades em diversas áreas consideradas críticas. Cada unidade móvel acompanha até 50 pessoas.

Por fim, o Atitude aluguel social tem como proposta disponibilizar moradia alugada ou acolhimento em repúblicas para os usuários, após o período de superação da crise durante o período de recuperação. A iniciativa espera contemplar 100 usuários inicialmente, além de seus entes mais próximos. A permanência máxima nas casas ou repúblicas é de seis meses.

Serviço

Endereços: Atitude modalidade acolhimento e apoio Recife – Rua Estrela, 183,Parnamirim.

Jaboatão dos Guararapes -Rua Comendador José Didier, 359–Piedade.

Cabo de Santo Agostinho – Rua Ambulatório, 40 – Centro.

Caruaru – Rua Alzira Vidal, 471 – Petrópolis.

Floresta – Praça Major João Novais, s/n – Centro.Secretaria da Casa Civil / Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos