Irmão de vítima de homicídio defende vereadores e cobra IML

Na manhã desta quinta-feira (2) a redação do Farol de Notícias recebeu a visita Aldenir Cláudio da Silva, irmão da sexta vítima de homicídio em Serra Talhada. De acordo com ele, uma pessoa que não representa a família falou mal de alguns vereadores, que foram rotulados de ‘urubus’, e não representa o sentimento do clã.

Antônio Carlos da Silva, de 47 anos, foi morto no dia 27 de abril com disparos de arma de fogo e golpes de arma branca, no Alto da Conceição.

Veja também:   Mãe de criança vítima de estupro em ST revela drama após crime

“Eu quero dizer a essa pessoa que os vereadores que foram até lá são todos amigos da família. Amigos de infância mesmo. Fomos criados brincando naquela rua do canal e eu quero pedir desculpas a eles. Em nome da família, irmãos, pai e mãe. E essa pessoa que veio poderia dar o seu nome, porque ela não falou em nome da família”, ressaltou Aldenir Silva.

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão pelo WhatsApp (clique aqui)

Segundo ele, a cidade realmente precisa de um Instituto Médico Legal (IML), pois seu irmão ficou mais de 6h aguardando o rabecão. Devido isso, a família mal pode realizar o velório de Antônio Carlos.

Veja também:   Ex-presidiário é morto em Serra Talhada na madrugada desta 5ª

“O IML precisa, a gente não concorda. A cidade está clamando há muito tempo, muitas famílias estão sofrendo. Foi constrangedor demais ver meu irmão, é tanto que nem velório podemos fazer mais, do tanto que passa para pode velar. Tanto a minha família quanto outras famílias passam por isso”, finalizou o irmão.

Os principais fatos de Serra Talhada e região no Farol de Notícias pelo Instagram (clique aqui)

Família condena ‘espetáculo macabro’ e cobra IML para ST

Homem é morto com golpes de faca e tiros; 6º homicídio em ST