Fotos: Celso Garcia/ Farol de Notícias

Publicado às 13h18 desta terça-feira (26)

Desde semana passada, dezenas de país de estudantes da EREM Professor Adauto Carvalho, em Serra Talhada compartilham mensagem no WhatsApp, sobretudo em um grupo criado para discutir a possível existência de larvas no suco servido aos alunos pela escola. Mensagens e áudios chegaram à redação do Farol através dos próprios pais, consternados com a situação, no entanto, não quiseram se identificar.

Segundo uma mãe, na tarde dessa segunda-feira (25), a vigilância sanitária esteve no local para checar a suposta irregularidade. A reportagem entrou em contato com José Elison, coordenador da Vigilância Sanitária Municipal (VSM) e constatou que a visita tinha sido feita e que não detectou problema em relação à alimentação. Segundo Elison, a aparição da larva é uma incógnita.

” Fizemos uma inspeção na escola, em armazenamento, validade de produtos, limpeza dos copos, pratos, eu mesmo acompanhei a equipe de vigilância e a questão do surgimento da larva, como surgiu é um mistério. Os alimentos estavam todos bem armazenados, é impossível uma larva sobreviver a todo o processo de congelamento, descongelamento e trituração da polpa”, explicou o coordenador da vigilância sanitária, acrescentando:

”Descongelaram a polpa para a gente analisar e não tinha irregularidade. A única observação foi no armazenamento de algumas bolachas Cream Cracker, porém do lanche do dia que seria descartada. A dedetização não estava em dias, mas não é de responsabilidade da escola, é de uma empresa terceirizada. Demos um prazo de 15 dias para regularizar a questão da dedetização e a gente voltar. A escola recebeu a gente muito bem e agradeceram pelas orientações”, explicou o coordenador.

Após ouvir José Elison, a reportagem do Farol esteve na escola, na manhã desta terça-feira (24), e atestou a veracidade das informações repassadas pela vigilância sanitária. Todos os setores da escola estavam funcionando normalmente sem sinais de irregularidade.

Veja também:   Vizinho denuncia Antonio do Caldo de Cana por barulho em Serra Talhada