Mauro Cid revela que Michelle e Eduardo incitaram Bolsonaro a dar golpe

Do Diario de PE

Em delação premiada, o tenente-coronel Mauro Cid afirmou existir um grupo de conselheiros radicais junto ao então presidente Jair Bolsonaro (PL).

Dentre eles, a esposa, Michelle, e o filho e deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) teriam incentivado um golpe de Estado. As informações são do site UOL.

Tanto Michelle quanto Eduardo teriam incitado o então presidente a rejeitar o resultado da eleição presidencial de 2022 e dar um golpe de Estado para continuar no poder.

O grupo radical dizia, de acordo com a delação de Cid, que Bolsonaro poderia contar com o apoio dos eleitores e principalmente sas pessoas com licenças de armas tipo CACs (Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador).

Veja também:   A mão armada: Bandidos roubam veículo de serratalhadense na PE-365 nesta 4ª