agamenon magalhãesNeste sábado (22), há exatos 72 anos, em 22 de fevereiro de 1942, em um artigo publicado no jornal Folha da Manhã, o governador Agamenon Magalhães escreveu sobre o nordestino dizendo ele que “não tenho medo da guerra. Tenho medo é da seca. Quando recebo um telegrama do Sertão, dizendo que está chovendo, fico vendo tudo cor de rosa. Fico otimista. Quando as notícias que me chegam são de que o sol está queimando tudo e o gado magro e os cereais rareando e subindo de preço, fico, então, em pânico. O flagelo da seca é o perigo, talvez o único perigo, que abate o ânimo do nordestino. Os outros não valem nada diante dele. Guerra é briga e o caboclo do Nordeste gosta de briga, não leva desaforo para casa”.

Veja também:   MPPE investigará concurso da Polícia Civil de PE

Agamenon Magalhães era serratalhadense, faleceu em 24 de agosto de 1952, aos 58 anos, no Recife (PE), vitima de infarto em pleno exercício do segundo mandato de governador de Pernambuco. Seu sobrinho, Roberto Magalhães Melo, foi governador em 1983 até 1987 e depois prefeito do Recife em 1997 até 2001. Seu neto, Armando Monteiro Neto, é senador e pré-candidato ao governo.

( Do Blog de Serra Talhada)