Morre Gregório Farias, um dos 'operários' da cultura de ST

Faleceu nesta sexta-feira (7) no Hospital Alpha, em Recife, o serra-talhadense Gregório Gomes de Farias, 62 anos. Ele tinha sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC) na semana passada, e teve que ser transferido para a capital, onde não resistiu.

Gregório Farias era enfermeiro, trabalhava no Arquivo Público da Prefeitura de Serra Talhada, mas tinha uma forte ligação com o setor cultural, onde tinha um leque grande de amizades.

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão pelo WhatsApp (clique aqui)

Destemido, foi um dos primeiros serra-talhadenses a enfrentar preconceitos ainda nas décadas de 70-90, por assumir a sua homossexualidade. Também tinha ligações com religiões de matriz africana.

Veja também:   Servidor da área de saúde em ST morre aos 58 anos

REPERCUSSÃO NA CULTURA

A morte de Gregório Farias deixou de luto o movimento cultural de Serra Talhada. Além de ser um ativista da causa cultural, também foi um dos que participaram da criação do Grupo de Xaxado Cabras de Lampião. Na foto acima, trocando ‘figurinhas’ com Cleonice Maria, presidente da FCCL.

“Gregório por muito tempo participou do espetáculo da Paixão de Cristo de Serra Talhada, era um excelente cozinheiro e mestre em gastronomia popular, e foi uma figura de expressão para a nossa geração. Era uma pessoa sempre ligada a cultura, e pensou conosco a formação do grupo Cabras de Lampião. Uma perda inestimável”, lamentou Anildomá Willams de Souza, do Ministério da Cultura.

Veja também:   Nando Reis faz 60 anos, anuncia turnê com Titãs