Mulher que espancou filha de 11 anos é presa
Mulher foi presa em flagrante na sexta-feira (26) por bater na filha – Foto: Redes Sociais/Reprodução

Por Folha de Pernambuco

Passou por audiência de custódia e teve a prisão em flagrante convertida para preventiva a mulher de 27 anos, que espancou a filha, de 11, na cidade de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Sul, na última sexta-feira (26).

De acordo com o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), a audiência ocorreu no sábado (27), no fórum da cidade. Após decretada a prisão preventiva, a mulher foi encaminhada à Colônia Penal Feminina Bom Pastor, no Engenho do Meio, na Zona Oeste do Recife.

Veja também:   São João e entrega de obras para população

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão pelo WhatsApp (clique aqui)

A mulher, que não teve o nome divulgado para preservar a identidade da criança, foi presa em flagrante na sexta-feira por bater na filha, que apresentava hematomas, dificuldade para andar e luxação no braço. A violência foi denunciada por vizinhos.

O caso ganhou repercussão nacional depois que uma policial militar foi filmada dando um tapa no rosto da mulher, no momento da prisão. Nas redes sociais, a PM Fabíola Aniely da Conceição informou que está disposta a cumprir a punição que receber e assumiu que falhou ao bater na mãe da criança.

Veja também:   Suspeito de estuprar jovens na Paraíba é detido na BR-423 no Agreste de Pernambuco

Os principais fatos de Serra Talhada e região no Farol de Notícias pelo Instagram (clique aqui)

“Atrás de uma farda existem seres humanos. Enquanto o serviço de segurança pública for efetuado por pessoas e não for substituído por máquinas, robôs, ou algo parecido, vai haver falhas, e, por trás de uma farda, existem pessoas, homem, mulher e mãe”, contou.

A menina, vítima de agressão, foi socorrida para o Hospital João Murilo de Oliveira, em Vitória de Santo Antão, onde passou por avaliação médica e recebeu alta. Ela está sob responsabilidade do Conselho Tutelar da cidade.

Veja também:   Serra-talhadenses avaliam: política x religião?